O pontífice argentino foi recebido no aeroporto da capital mexicana pelo presidente Enrique Peña Nieto e pela primeira-dama Angélica Rivera

Papa Francisco

O papa Francisco já chegou à Cidade do México para sua esperada visita de cinco dias ao país, onde deve abordar assuntos como violência, pobreza, migração e corrupção. Antes disso, ele havia feito uma escala em Cuba para se encontrar com o líder da Igreja Ortodoxa russa.

O pontífice argentino foi recebido no aeroporto da capital mexicana pelo presidente Enrique Peña Nieto e pela primeira-dama Angélica Rivera, enquanto um grupo de “mariachis” e de dançarinas folclóricas fazia uma apresentação tradicional e uma multidão de fiéis gritava “esta é a juventude do papa”.

Francisco desembarcou na capital mexicana procedente de Havana, onde teve uma reunião histórica com o patriarca ortodoxo russo, Kirill, o encontro mais importante para o Cristianismo em mil anos.

Um dia antes da chegada do prelado, o México viveu um trágico episódio que lembrou o clima de violência no país. Detentos do presídio Topo Chico, na cidade de Monterrey, começaram um motim que se transformou em um palco de batalha e terminou em 49 mortos e 12 feridos. Hoje, o papa lamentou o episódio em uma carta.

Francisco deve fazer uma visita à prisão de Ciudad Juárez, na fronteira com os Estados Unidos. Há alguns anos, esta cidade era considerada uma das mais violentas da América Latina.

No sul da capital mexicana, uma barreira de proteção metálica percorria quilômetros de ruas por onde o sumo pontífice passará. Ao longo do caminho, dezenas de jovens católicos já esperavam por Francisco.

“É muito emocionante vê-lo. Você sempre recebe uma vibração muito especial, de puro amor”, afirmou Laura Jiménez, de 17 anos.

Esta será a sétima visita de um papa ao México, o segundo país com maior número de católicos no mundo, depois do Brasil, com cerca de 100 milhões de fiéis.

 

Faça o seu comentário