Alunos e colegas do professor Valdir Diola clamam atenção das autoridades e exigem punição para responsáveis pela morte do educador

Cerca de 250 pessoas participaram de uma manifestação pacífica, que aconteceu nesta quinta-feira (31), por volta das 17h20, em frente ao prédio principal da Universidade Federal Rural do Rio de janeiro UFRuralRJ, em Seropédica. Os manifestantes marcaram o encontro para lembrar o assassinato do professor de genética, Valdir Diola, ocorrido na última quarta-feira.

 

MANIFESTAÇÃO PACÍFICA marca quinta-feira (31) em Seropédica (FOTO FLÁVIO BARBOSA)

A MANIFESTAÇÃO foi realizada em frente ao acesso principal da UFRural RJ (FOTO FLÁVIO BARBOSA)

Orientada no mestrado de genética, Elisabete Teixeira disse que o professor Valdir era uma pessoa prestativa e que fazia tudo pelo magistério. “Ele era engajado com a faculdade. Não havia motivos de ser assassinado da maneira como foi”, reclama ela, acrescentando que o objetivo é acabar com sentimento de insegurança que assola a cidade. “Há muitos assaltos na ciclovia, ameaças de estupro, uso de drogas e situações ocultas pela mídia que a sociedade sente na pele”, conclui Elisabete.