Febre amarela: Sem corre-corre

Após o governo estadual anunciar a ampliação da vacina contra febre amarela para todos os 92 municípios fluminenses — e não mais somente nos 30 situados próximos às dividas dos estados com registros confirmados da doença —, o município do Rio resolveu estender a vacinação para todas as 233 unidades de saúde, incluindo Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde.

O prefeito Marcelo Crivella também estuda levar a vacinação para as mais de 1,5 mil escolas da rede municipal. “É importante que a população não se apavore. Esta é uma vacinação preventiva”, garantiu.

Apesar da confirmação de que o estado investiga o primeiro caso de morte por suspeita de febre amarela, no município de Casimiro de Abreu, o secretário municipal de Saúde do Rio, Carlos Eduardo, garante que não há motivo para pânico. E faz um apelo: “A população não precisa correr. Não há casos da doença no Rio. Teremos vacina nos postos o ano inteiro, com prioridade para quem vai viajar para áreas de risco”.

É esperado um reforço no estoque de 1,5 milhão de doses para a cidade, mas as doses extras só devem chegar na última semana do mês. Até lá, os 34 postos que já oferecem a vacina continuarão priorizando apenas os viajantes para áreas de transmissão da doença ou exigência de vacinação. No posto do Catete, ontem houve grande procura.

CLIQUE PARA VER O INFOGRÁFICO COMPLETO

O contador José Seixas, de 39 anos, procurou a unidade de saúde no Rio Comprido para se imunizar antes da viagem para Minas Gerais, local de grande foco da doença. “Viajo em nove dias para Muriaé (MG). Não é área de mata, mas também não é tão urbana. Os médicos dizem que preciso de 10 dias para que a vacina faça efeito, mas vou arriscar. Mesmo se não fosse viajar eu tomaria a vacina como medida de prevenção”, conta.

O Ministério da Saúde confirmou que enviará para o estado a remessa de 3 milhões de doses solicitadas da vacina. A campanha deve ser intensificada a partir da última semana deste mês. Ao todo, a estimativa é de que serão necessárias cerca de 12 milhões de doses até o fim do ano para todo o estado, média de 1,5 milhão por mês.

Mesmo sem registros da doença no Rio a Comissão de Saúde da Alerj faz hoje, às 10h, uma audiência pública para discutir o assunto. 

“Vamos orientar nossos técnicos a receber e distribuir a vacina e oferecer todo o treinamento necessário para que não haja falhas. Serão, em média, cinco técnicos e enfermeiros por sala de vacina em cada unidade”, disse Claudia Nastari, subsecretaria de Atenção Primária, Promoção e Vigilância em Saúde do Rio.

Sana recebe vacinas e exame descarta vírus em macaco morto

Cercado de muito verde e cachoeiras, o distrito do Sana, na região serrana de Macaé, muito procurado por visitantes do Rio, começou a receber ontem reforço na vacinação contra a febre amarela. A localidade, que fica próximo de Córrego da Luz, distrito de Casimiro de Abreu onde foi registrado um caso de morte por suspeita da doença, recebeu ontem mil doses da vacina. A medida preventiva marca o início da tática de vacinação em todo o município.

A ideia é criar uma faixa de bloqueio devido à proximidade com a Mata Atlântica. “Já vacinamos cerca de 3,5 mil pessoas que comprovaram viagens para áreas de risco, porém, agora vamos seguir a recomendação do estado de vacinar toda a população. No final do mês, a expectativa é receber cerca de 150 mil doses para atingir toda a população de Macaé”, explicou a gerente de Vigilância em Saúde, Ana Paula Dalcin.

Morador de Córrego da Luz, Watila Santos, de 38 anos, morreu na madrugada de sábado, menos de 24 horas após dar entrada no hospital, se queixando de dor de cabeça, taquicardia, falta de ar, febre e dor no corpo. Seu quadro se agravou e ele sofreu uma parada cardíaca. As amostras foram encaminhadas para o Laboratório Central Noel Nutels, o Lacen, no Rio, e o resultado deve sair em 10 dias.

Já em Campos dos Goytacazes, deu ‘negativo’ o exame sobre a presença do vírus da febre amarela em um dos cinco macacos encontrados mortos em Conceição do Imbé. O Centro de Controle de Zoonoses de Campos enviou para análise, no Rio, material de cinco primatas. Três deles foram considerados impróprios para análise, pois estavam em avançado estado de decomposição. Ainda é aguardado o resultado do quinto caso.

Mais rigor para controlar os casos suspeitos

Prefeituras de todos os 92 municípios deverão ficar atentos às mudanças no protocolo de notificação da febre amarela. Devem ser informados ao estado, para fins de investigação, todos os casos de pessoas com febre de até sete dias de duração, acompanhada de dois ou mais sinais e sintomas como cefaleia, mialgia, artralgia, vômitos, icterícia e manifestações hemorrágicas, que sejam residentes ou procedentes, nos últimos 15 dias, de áreas de transmissão de febre amarela.

Para a população, é preciso atenção na hora de buscar um posto de saúde para vacinar. Segundo o secretário municipal de saúde, Carlos Eduardo, a indicação é que, com duas doses da vacina, a pessoa já esteja imunizada para o resto da vida. “O reforço é indicado a cada 10 anos. Quem tomou uma dose apenas há menos de 10 também não precisa procurar um posto, somente ao completar os 10 anos da primeira dose”, orienta.

A subsecretária ClaudiaNastari explica que a imunização é feita a partir da aplicação de um vírus vivo e por isso a reação é comum. “É um vírus vivo atenuado, então pode haver efeito colateral com um quadro semelhante à doença, mas sem complicações mais graves”, diz.

O período para que haja reação é entre sete e 10 dias. A vacina não é recomendada para gestantes, crianças até seis meses e pessoas acima de 60 anos.

Casimiro de Abreu vai vacinar população

Com o objetivo de proteger a população do município de Casimiro de Abreu contra a febre amarela, o Secretário Municipal de Saúde, Ibson Júnior, conseguiu com o Secretário de Saúde do Estado, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior, nesta segunda-feira, vacinas contra febre amarela para imunizar toda a população a partir desta quarta-feira, dia 15. As doses iniciais chegam ainda hoje em Casimiro de Abreu.

A ação de imunização será feita nas doze unidades do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF). Um cronograma de vacinação será divulgado a partir desta terça-feira, pelo secretário de Saúde.

A Secretaria de Saúde realiza esta ação de imunização indenpendentemente do resultado do exame de sangue que está sendo analisado pelo laboratório Noel Nutels, no Rio de Janeiro. O laudo deve ficar pronto daqui a 9 dias. O secretário de Saúde pediu urgência na divulgação e continua acompanhando o caso de perto.

The following two tabs change content below.

Luiz Calderini

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários