Demissões representam menos dinheiro circulando no comercio, e com isso mais desemprego.

Marinha admite paralisação do Prosub

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (10), na Câmara dos Deputados, representantes da Marinha do Brasil confirmaram a paralisação de etapas do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), desenvolvido em Itaguaí (RJ), em decorrência da falta de repasses por parte do Governo Federal.

A audiência proposta pelo deputado federal Alexandre Valle (PMB-RJ) foi realizada junto com a Comissão de Finanças e Tributação. As restrições orçamentárias ao Prosub já causaram um déficit superior a R$ 1,4 bilhão.

Dois mil trabalhadores foram demitidos, e não estão descartadas novas dispensas por conta da diminuição do ritmo de trabalho da Itaguaí Construções Navais (ICN) – empresa da Odebrecht responsável pelo programa.

As demissões já provocaram atraso no cronograma do Prosub, que prevê a construção de estaleiros, base naval, submarinos convencionais e de propulsão nuclear. Deveriam estar empregados cerca de cinco mil profissionais, mas no momento o número não chega a dois mil trabalhadores.

O Tribunal de Contas da União está acompanhando a execução de gastos no Prosub. Estimado em R$ 31 bilhões, já foram gastos R$ 13 bilhões. A interrupção de atividades, no entanto, aumentará os custos, o que gera grande preocupação. Somente com a Odebrecht, a dívida é de R$ 350 milhões.

“É triste e alarmante a demissão de profissionais, impacta negativamente a economia do município, além de representar uma baixa significativa na qualificação e capacitação de pessoas. O atraso das obras gera ainda um prejuízo financeiro imensurável ao país”, alertou Alexandre Valle.

A Marinha confirmou que está paralisada a construção do estaleiro de manutenção e da base naval, houve redução de 60% nos trabalhos de construção do outro estaleiro, além do cancelamento de aquisição de equipamentos e sistemas.

O deputado lamentou não haver uma posição oficial do Ministério da Defesa para frear as demissões e assegurar a retomada de todas as etapas do Programa, e repudiou a ausência de representantes da pasta na audiência pública.

“O Prosub está no CTI, mas da minha parte não faltará empenho para evitar que seja interrompido. Tenho certeza que outros parlamentares também estarão empenhados nessa causa que é importante para Itaguaí e o país. Parabéns à Marinha pela luta, mas precisamos claramente de um posicionamento do Ministério da Defesa para saber como vai ficar a situação. As empresas envolvidas no Prosub têm compromissos assumidos, assim como as pessoas que dependem direta e indiretamente do programa”.

Morador de Itaguaí, Valle demonstra preocupação com a economia local. “Comerciantes e empreendedores estão falindo com a paralisação do Prosub. Não podemos permitir que Itaguaí fique como Itaboraí, dizimada pela interrupção do Comperj”, concluiu.

Junto com a Comissão de Finanças e Tributação, Alexandre Valle anunciou que enviará um novo pedido de esclarecimentos ao Ministério da Defesa sobre as ações para impedir a paralisação total do Prosub.

O deputado Hugo Leal (Pros-RJ), presente à audiência, elogiou o empenho de Valle em busca de uma solução. “Toda mobilização é importante, o deputado Alexandre Valle é fundamental para que o Prosub não seja tratado de forma secundária”, afirmou.

SUBMARINO S11 ARQUIVO 21-04-2010 NACIONAL Croqui da contruçao da Base Naval e Estaleiro em Itaguaí FOTO REPRODUCAO

Faça o seu comentário