Menina que nasceu sem as mãos vence concurso de caligrafia: “Disseram que eu não conseguiria”

Você consegue imaginar as dificuldades que enfrentaria se tivesse nascido sem as duas mãos? Pois uma garotinha norte-americana de sete anos de idade chamada Anaya Ellick não se deixou abalar pela sua deficiência — e não só se inscreveu em um concurso de caligrafia como venceu outras 50 crianças, conquistando a primeira colocação nacional. Abaixo você confere a letra caprichada da estudante:

Anaya tem a letra muito mais caprichada do que muita gente!

O concurso nacional do qual Anaya saiu vencedora é voltado para crianças com deficiências físicas, intelectuais ou de desenvolvimento cursando desde o jardim de infância até o oitavo ano — frequentado por jovens entre 13 e 14 anos de idade — nos EUA. A garotinha ganhou um troféu e um prêmio em dinheiro no valor de US$ 1 mil (equivalente a cerca de R$ 3,5 mil).

Superação

Anaya nasceu sem as mãos, e o mais interessante é que ela decidiu dispensar as próteses para escrever. Em vez disso, ela posiciona o lápis entre os dois bracinhos e se debruça sobre o papel para praticar a escrita — e a caligrafia dela é melhor do que a de muita gente. Assista a seguir:

 

Os pais da garotinha revelaram que, além de aprender a escrever apesar de sua deficiência, ela é superindependente. A menina aprendeu a fazer coisas que qualquer criança comum pode fazer sozinha — como se vestir e amarrar os próprios cadarços. Ela também é incrivelmente determinada, esforçada, comunicativa e é do tipo que não fica arranjando desculpas para descobrir coisas novas.

Aliás, de acordo com os orgulhosos pais de Anaya, ela quer aprender a lutar karatê, jogar futebol e fazer ginástica olímpica. Considerando que as limitações somos nós mesmos quem criamos nas nossas mentes, a verdade é que, possivelmente, não existem restrições para o que a garotinha pode conquistar.

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Faça o seu comentário