Não é tudo igual! 7 doenças MUITO confundidas com a depressão

0
34

A depressão é um problema sério que afeta cerca de 280 milhões de pessoas ao redor do mundo, mas depende de um diagnóstico rigoroso a descoberta das suas causas.

Muitos imaginam que o Transtorno Depressivo está ligado apenas a uma tristeza profunda e desânimo. Contudo, a análise clínica é fundamental para identificar causas fisiológicas de determinados desconfortos. A falta de motivação pode estar ligada a inúmeros fatores e vários especialistas da área médica devem avaliar seu caso, principalmente quando não há perspectiva de melhora na psiquiatria, neurologia e psiquiatria.  

Doenças que costumam ser confundidas com a depressão

Hipotireoidismo 

A falta da produção de certos hormônios compromete o metabolismo como um todo, desregulando as emoções. Portanto, a instabilidade típica do hipotireoidismo rouba a energia das pessoas, mas é necessário um diagnóstico precoce para realizar o tratamento mais adequado. 

Apneia do sono

Quando alguém apresenta dificuldade em respirar enquanto dorme, esse estado é conhecido como apneia do sono. Devido a essa falha, acordar cansado passa a ser uma realidade daqueles que nem sequer experimentaram a sensação de dormir horas sem interrupções. 

Fibromialgia

A fibromialgia começa com dores crônicas sem motivo aparente, afetando a qualidade de vida dos pacientes. Esse problema tem medidas que minimizem os incômodos, mas passar horas sentindo dor muscular impacta o psicológico de forma negativa. 

Demência

O desgaste cognitivo surge ainda mais forte em pessoas mais velhas, manifestado pelo desgaste mental. A falta de memória, estado catatônico e dificuldade de fazer atividades simples são sinais que os especialistas geralmente confundem com a depressão. 

Transtorno bipolar

Os transtornos de personalidade, ao contrário da depressão, precisam de outras orientações psiquiátricas. O desequilíbrio por parte do reconhecimento de si mesmo e a despersonalização exigem acompanhamento contínuo. 

Anemia

A falta de glóbulos brancos que causa fraqueza pela falta de oxigenação das células do corpo pode gerar consequências graves. É por isso que nem todo desânimo crônico deve ser interpretado como início de um quadro depressivo. 

Falta de vitaminas

A falta de vitaminas como a B12 e a D impactam diretamente nas questões emocionais das pessoas. Ambas regulam funções neurológicas e potencializam a consciência, por isso uma boa alimentação, associada a prática de exercícios físicos e banhos de sol reduzem a tristeza. 

Fonte: Edital Concursos Brasil