A Fiocruz confirmou a circulação da variante P1 no território do Rio, ou seja, já houve transmissão local

Nesta terça-feira (16/02), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que a variante brasileira do coronavírus já está circulando no Rio de Janeiro. A mutação, chamada de P1, foi identificada primeiro em Manaus. Apesar de ser mais transmissível, não há confirmação de que seja mais letal.

Segundo o Blog do Edimilson Ávila, a Fiocruz confirmou a circulação da P1 no território do Rio, ou seja, já houve transmissão local. Até então, o RJ era um dos 10 estados que tinham registrado a P1 em casos importados – de pessoas que estiveram na Amazônia, por exemplo. A identidade do paciente não foi divulgada.

Nesta segunda-feira (15/02), foi informado que laboratórios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estão realizando exames e investigando se pacientes de Covid-19 que foram transferidos do Amazonas para a capital fluminense possuem as variantes de Manaus ou sul-africana e se elas estariam circulando na cidade. Ao todo, 45 pacientes foram transferidos para unidades federais no município do Rio.

As fabricantes já estão testando seus imunizantes contra as novas variantes da Covid-19. Os pesquisadores da Universidade de Oxford informaram que a vacina desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca é eficaz contra a variante britânica. Ainda não foram divulgados sobre o uso da Coronavac contra as novas variantes.

Vale destacar que as medidas de prevenção também são eficazes contra as mutações, portanto, continuam as recomendações de uso de máscara, distanciamento social, lavagem de mãos e uso de álcool em gel.