O que pessoas com artrite reumatoide, lúpus e outros problemas reumatológicos precisam fazer para se proteger do novo coronavírus

Pessoas que sofrem com artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e outras doenças reumatológicas autoimunes sempre têm uma preocupação com infecções. Por um lado, quando a enfermidade está descontrolada, o corpo fica mais suscetível ao ataque de vírus, bactérias e afins. Por outro, muitos dos tratamentos suprimem as tropas de defesa. Então, o que fazer para reduzir o risco de pegar o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e o de sofrer com suas complicações?

Antes de tudo, convém ressaltar que não há estudos confirmando que os indivíduos com reumatismos se integram no grupo de risco para a Covid-19. “Como essas doenças são menos comuns, só teremos certeza disso com o avançar dos casos e das pesquisas”, interpreta o médico Eduardo Paiva, diretor científico da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR). “Mas precisamos tomar as devidas precauções, considerando que nossos pacientes podem sofrer com déficits imunológicos”, completa. Já é certo, por exemplo, que essa população possui maior probabilidade de desenvolver sintomas graves da gripe.

Em um comunicado da SBR sobre o novo coronavírus, vários pontos de cuidado são colocados. Um dos temas mais abordados são as medicações. “Ninguém deve suspender o uso de qualquer remédio, seja um corticoide ou um biológico, sem conversar com o profissional de saúde”, alerta Paiva. Porém, ajustes na dose podem ser realizados, de acordo com a evolução do quadro de cada um.

Um exemplo apontado por Paiva: se a doença está bem controlada, o médico pode considerar ajustar as medicações para que organismo fique um pouco mais preparado para debelar infecções. Agora, deixar o problema progredir livremente sob a alegação de se proteger do coronavírus é um tiro no pé.

Fonte: Saúde

Faça o seu comentário