A atual BR 465 é uma das partes daquela que foi a principal rodovia que ligava as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo até a década de 1950. Com a implementação da (atual Rodovia Presidente Dutra), então optou-se por um novo traçado para o trecho próximo à cidade do Rio de Janeiro, passando por Nova Iguaçu, com isso o trecho entre os quilômetros 31 e 54 passou a constituir parte da BR-465.

Na atualidade, a BR 465 está sendo feito a primeira reforma depois de décadas, com duplicação em alguns trechos e vai deixar de ser um empecilho à melhoria do tráfego próximo à cidade do Rio de Janeiro. Com a saturação de vias como a Rodovia Presidente Dutra, Avenida Brasil, Linha Vermelha e Linha Amarela, a Estrada Rio São Paulo, a sua modernização, configurar-se numa excelente opção para desafogar estas vias.

A BR 465 servirá de entrada “por trás” da parte principal da capital fluminense, desviando grande parte do tráfego, principalmente o direcionado à Zona Oeste do Rio de Janeiro, funcionando como um grande atalho. Para se chegar ao crescente bairro do Recreio dos Bandeirantes, por exemplo, uma economia de 30 quilômetros, em média.

Em visita ao DENIT, o Seropédica Online perguntou como ficara os viadutos sobre a Linha Férrea, e sobre o Canal dos Bois no km 42. O DENIT informou que a primeira etapa das obras termina provavelmente em 75 dias (dois Meses e Meio), e na segunda etapa que é outra licitação, será alargado os dois viadutos, porque estão estreitos, inclusive para travessia de pedestres. Com maior risco para pedestres, na área de travessia sobre a linha férrea, onde caiu a passarela. E o viaduto em cima do Canal dos Bois será erguido, para evitar que veículos possam ser atingidos em caso de enchente.

A área que será duplicada vai do viaduto da linha férrea até o Colégio Estadual Presidente Dutra, facilitando acesso a Universidade Rural, Pesagro e Embrapa, onde o fluxo de veículos e de pessoas é maior no município. Nesta área tem um movimento diário de cerca de 20 mil pessoas. Em alguns locais serão colocados passarelas e redutores de velocidade.

 

 

Faça o seu comentário