Paralisação entra na segunda semana e bloqueios seguem. Acompanhe como está a greve agora

A greve dos caminhoneiros continua nesta segunda-feira, 28 de maio, apesar de o presidente Michel Temer ter anunciado a adoção de cinco medidas importantes, como o aumento no desconto por litro de diesel (de 41 centavos para 46 centavos) e o congelamento do valor por 60 dias.

Apesar disso, os caminhoneiros continuam mobilizados pelo oitavo dia, com bloqueios em rodovias de vários Estados e do Distrito Federal. As consequências da greve dos caminhoneiros vão desde hospitais com falta de medicamentos; transplantes de órgãos não realizados; supermercados desabastecidos; postos de combustíveis sem etanol, gasolina e diesel; voos cancelados; aulas da rede pública e privada suspensas; entre outros.

Em Seropédica a Empresa Real Rio operou com 40% de sua frota. Segundo a Real Rio a empresa vem pedindo combustivel, mas até o momento não chegou.

Presidente de associação de caminhoneiros diz que grevistas sofrem ameaças de quem defende intervenção militar

O presidente da Associação Brasileira doas Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, disse que entre 70% e 80% dos grevistas já se desmobilizaram, mas ele denunciou que há grupos que tentam usar o movimento para defender suas bandeiras políticas. Entre elas, ele citou textualmemte grupos que defendem uma “intervenção militar” no país. As informações são da Agência Brasil.

“Nas conversas com a base, fiquei sabendo de pontos com envolvimento com intervencionistas, mas estamos trabalhando para evitar esse uso político do nosso movimento. Faremos denúncia publica sobre os pontos onde isso está ocorrendo. Se essas pessoas forem penalizadas por autoridades, com multas ou o que for, elas não terão a ajuda da Abcam”
 

Faça o seu comentário