Benefício em breve deve pagar 4 parcelas nos valores de R$ 150, R$ 250 e R$ 375 de acordo com a composição familiar.

Os pagamentos da nova rodada do auxílio emergencial estão prestes a sair e muitos trabalhadores estão em dúvida sobre quem poderá receber. Os requisitos ainda não foram decididos, nem divulgados pelo governo, mas de acordo com informações já anunciadas, os critérios devem ser bem parecidos com os do ano passado.

A ajuda assistencial deve ser liberada para desempregados, trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEIs), todos de baixa renda. De acordo com informativo da Caixa, essas pessoas devem que pertencer à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 salários mínimos (R$ 3.135,00).

A previsão é que sejam pagas 4 parcelas nos valores variáveis de R$ 150, R$ 250 e R$ 375. O primeiro é destinado para famílias compostas por somente uma pessoa, o segundo é para a maioria dos casos de solicitação de benefício, e o último seria destinado para famílias em que as mães são as únicas provedoras do lar.

Benefício sai em breve: haverá novas inscrições no auxílio emergencial?

A volta do auxílio está prevista para o dia 18 de março, como anunciado pela matéria do Correio Braziliense, porém, muita gente que ficou sem renda recentemente poderá não ser contemplada pelos novos pagamentos. Isso porque o auxílio emergencial deve contemplar apenas brasileiros que já estavam recebendo o benefício em dezembro de 2020.

O que quer dizer que não haverá possibilidade de novo cadastro. Contudo, é importante lembrar que as regras para recebimento ainda não foram decidas pelo Congresso ou governo, além disso, entidades sociais já começaram a criticar a não abertura de novas inscrições e também pedem a ampliação do limite de R$ 44 bilhões aprovado pelo Senado para custear o benefício.

Por causa dessa pressão social, novas inscrições para o auxílio emergencial podem sim ser abertas, mas depende de decisão do Congresso e governo federal.

Fonte: Edital Concursos Brasil