Falta de Sinalização, Cheia de Buracos, Falta de Acostamento, Sem Iluminação, Excesso de Quebra-Molas, Falta de Manutenção nos Veículos e Motoristas Despreparados, são os componentes que envolvem a maioria dos acidentes, e muitos deles fatais, acontecidos na Estrada Rio São Paulo (BR 465) que liga a Rodovia Presidente Dutra ao Bairro de Campo Grande no Rio de Janeiro, com extensão de 31,9 Km.

O interessante disso tudo é que Seropédica tem dois Pedágios, um na Via Dutra e outro na Estrada Rio São Paulo equidistantes cerca de 1 km um do outro, todos os dois pertencentes a Concessionaria Nova Dutra. E quem faz a manutenção precária na Estrada Rio São Paulo é o DENIT, como pode isso? A desculpa da cobrança do Pedágio é que a Estrada Rio São Paulo (BR 465) é alça de fuga dos veículos que circulam pela Rodovia Presidente Dutra, e eles falam que não tem obrigação de fazerem a manutenção nesta estrada e quem paga o pato é quem circula pela região. Outro fato é quem se arriscam a usar a BR 465 acaba quebrando seus veículos nos buracos, ou se envolverem em acidentes, ou sendo assaltados nos quebra-molas entre o Viaduto Oscar Brito e a Ponte sobre o Rio Guandu divisa dos Municípios de Nova Iguaçu e Seropédica.

Hoje o acidente só ocasionou prejuízos materiais para Empresa Distribuidora de Gás da SuperGásBras, a população rapidamente ligou para o SAMU de Seropédica e a Equipe Coordenada pelo Gilvan Telles foi atender mais este acidente. Segundo o motorista Miguel Gomes da Costa, a barra de direção partiu e ele acabou chocando contra um Coqueiro que fica na divisa da pista, Miguel é morador do Bairro Jardim Paraiso em Nova Iguaçu.

A Policia Rodoviária Federal fez o teste do Bafômetro e nada foi encontrado que desabona-se a conduta do motorista do caminhão.

Faça o seu comentário