O Sistema FIRJAN alerta que, apesar de a Câmara dos Deputados ter aprovado ontem a reoneração da folha de pagamentos com alterações, o resultado ainda é um grande aumento de carga tributária para a indústria. E, em consequência, para toda a sociedade.

O setor voltaria a pagar um total de R$ 8,9 bilhões ao ano em impostos, de forma permanente.  Este montante equivale à remuneração de quase 400 mil colaboradores das atividades industriais hoje desoneradas, empregos que ficarão em risco.

A reoneração será uma pá de cal no atual processo de recuperação da economia. Nos últimos três anos, durante a maior recessão da história do país, foram perdidos 2,9 milhões de empregos.

As indústrias mais atingidas com a reoneração seriam as de fabricação de carne, produtos farmacêuticos, materiais plásticos e autopeças. Estes setores empregam hoje 202 mil trabalhadores com a economia gerada pela desoneração da folha. As quatro atividades somam quase 40% da força de trabalho da indústria brasileira.

Para o Sistema FIRJAN a solução para encerrar a paralisação dos caminhoneiros, que já atinge gravemente a indústria fluminense, não pode passar por mais um aumento de impostos.

_____________________

Mais informações 

Sistema FIRJAN – Assessoria de Imprensa