Veja previsões de Baba Vanga para 2022; inclui até invasão alienígena

0
1182

Vidente e curandeira búlgara, Baba Vanga morreu em 1996, mas suas previsões ainda perpetuam o mundo 25 anos depois. Ela ficou conhecida, sobretudo, no Leste Europeu ao acertar episódios como a queda da União Soviética, o desastre de Chernobyl e a morte da princesa Diana. Agora, as anotações deixadas por Vangelia Gushterova voltaram à tona com a indicação de uma nova pandemia em 2022.

Também conhecida como Nostradamus dos Balcãs, ela teve uma infância pobre. Baba Vanga já brincava de vendar os olhos e adivinhar a localização dos objetos. Mais tarde, na década de 1960, quando já havia alcançado fama entre cidadãos comuns, artistas e políticos.

No auge dos seus atendimentos, ela recebia 50 pessoas por dia. Tamanho alcance a levou ainda a ser a primeira vidente do mundo contratada como funcionária pública pelo governo. O dinheiro das suas consultas iria para a receita do Estado, e ela recebia um salário fixo mensal. Baba Vanga morreu aos 85 anos vítima de câncer de mama no dia 11 de agosto de 1996. No entanto, deixou premonições até o ano de 5079.

Apesar de o mundo enfrentar a pandemia causada pelo novo coronavírus, outro vírus letal será descoberto por uma equipe de pesquisadores na Sibéria. De acordo com a médium, até então, o micro-organismo se encontra inerte no solo congelado do país.

Outra previsão afirma que muitas cidades em todo o mundo serão atingidas pela escassez de água potável. Além disso, haverá um considerável aumento da poluição nos rios. E um Tsunami devastará a Ásia e a Austrália.

Das previsão mais excêntricas de Baba Vanga para o próximo ano tem a ver com o asteroide interestelar conhecido pelo nome de Oumuamua, observado pela primeira vez em 2017. Na época, o astrônomo Avi Loeb, da Universidade de Harvard, nos EUA, chegou a dizer que o objeto espacial seria uma espécie de nave alienígena. Para a médium, o asteroide seria uma “sonda” alienígena que antecipou o ataque previsto para 2022.

A “Nostradamus dos Bálcãs” também previu que as pessoas passarão mais tempo grudadas às telas dos dispositivos móveis e dos computadores, confundindo realidade e mundo virtual. Apesar de ter acertado algumas previsões, como o Tsunami de 2004 e a chamada “primavera árabe” em 2010, Baba Vanga errou várias de suas supostas visões do futuro.

Nostradamus, que baseava suas previsões nos movimentos astrológicos, teria deixado escritos que se refeririam a eventos da primavera de 2022. “A cabeça azul causará danos à cabeça branca em tal grau, quanto o bem da França para ambos deve ser”, escreveu o astrólogo francês na obra “Les Prophéties”. Há ainda uma referência a uma ameaça vinda do leste, que passou a ser associada a Rússia.

A vidente húngara Baba Vanga, cujo nome real é Vangelia Gushterova, previu o fim do universo em 5079 — o que, no entanto, não livraria a humanidade de sofrer grandes tragédias antes dessa data. Em 1979, durante um encontro com o escritor Valentin Sidorov, Baba Vanga disse:

— Tudo vai derreter, como se fosse gelo. Apenas um permanecerá intocado. A glória de Vladimir, a glória da Rússia — teria dito a mulher, o que está sendo lido por alguns como uma referência ao presidente Russo, Vladimir Putin

Para 2022, a mulher prevê o surgimento de uma outra pandemia. Dessa vez, a descoberta do novo vírus mortal supostamente ocorrerá na Sibéria, conforme os escritos deixados por ela.

Segundo Baba Vanga, 2022 também será marcado por uma grave crise hídrica com escassez de água potável em várias cidades do mundo. A vidente supostamente previu ainda que a poluição dos rios vai aumentar e uma tsunami vai devastar a Ásia e a Austrália.

A búlgara tornou-se conhecida por ter supostamente acertado previsões de eventos marcantes da história recente, como os ataques de 11 de setembro de 2001 às Torres Gêmeas, em Nova Iorque, o acidente nuclear em Chernobyl, a morte da princesa Diana, o tsunami de 2004 na Ásia e a saída do Reino Unido da União Europeia.