Após grave acidente que aconteceu na Rodovia Presidente Dutra em Seropédica, neste último sábado (27), por volta das 13:00 horas, o Seropédica Online foi conversar com o Presidente da Associação de Moradores do Bairro Jardim Maracanã, José Azevedo dos Santos, a respeito de várias reclamações que moradores vem fazendo da Concessionária CCR Nova Dutra. 

Seropédica Online – O que aconteceu aqui de grave neste último sábado (27)?

José Azevedo – Vinha um senhor para participar de um evento aqui no Jardim Maracanã, só que ele não sabia que a entrada do bairro estava fechada, por conta das obras da CCR Nova Dutra, para o acesso a empresa que está se instalando aqui. Quando ele chegou, tentou entrar no bairro, como não conseguiu, deu marcha ré. Os carros que estavam atrás não tiveram como sair e houve a colisão. Uma carreta não deu para frear, bateu nos veículos e tombou sobre um carro onde tinha um casal de idosos. Foi uma luta para os Bombeiros e a CCR Nova Dutra tirar o casal das ferragens, levando isso em torno de 3 horas, onde foram retirados com vida elevados para o hospital.

Seropédica Online – O que a Associação de Moradores vem pleiteando junto a CCR Nova Dutra?

José Azevedo – Nós já fizemos mais de oito ofícios a CCR Nova Dutra, para colocarem um Redutor Eletrônico de Velocidade, os carros chegam a passar aqui na Rodovia a mais de 200 km/h. Os caminhões em alta velocidade, te joga para trás só com o vento. E a CCR Nova Dutra fala que não pode fazer nada, porque esta velocidade está dentro do regulamento desta pista. Fiz a solicitação através do Ministério Público e até o momento não obtivemos resposta. No documento enviado a CCR Nova Dutra e ao Ministério Público, informamos que neste local, muitas vidas foram perdidas por atropelamento de veículos em alta velocidade e a falta da passarela, que pedimos a tempos. Hoje os moradores estão mais contentes, porque colocaram uma placa onde diz que será construído em breve uma passarela. Esta luta da construção da passarela já tem mais de 10 anos. O incrível é que a CCR Nova Dutra, diz que as passarelas não estão no contrato, se fosse para eles colocarem as passarelas teriam de aumentar a cobrança do pedágio. O que entendo é que a CCR Nova Dutra é difícil de ouvir a comunidade, só ouviram os moradores através de manifestação, quando houve um acidente e foi feito a paralização da rodovia. (O acidente que houve ontem poderia ter sido evitado se a CCR Nova Dutra tivesse colocado o Redutor Eletrônico de Velocidade como tínhamos pedindo).

Seropédica Online – Eu ouvi moradores dizendo que pretendem fazer nova manifestação na Dutra, por conta destes problemas, isso é verdade?

José Azevedo – A CCR Nova Dutra acha que manda em tudo e como disse antes não querem escutar a comunidade. Por conta disso os moradores querem fazer outra manifestação, não é a Associação que vai fazer, e sim os moradores que estão por conta dos desmandos desta empresa, que só visa o lucro. O maior absurdo é que a Nova Dutra desapropriou um retorno que facilitava o ir e vir das pessoas, obrigando os transeuntes a passar por um local mais longe, onde existe assaltos e roubos a veículos. O retorno que vai para Japeri foi fechado, onde as pessoas saiam aqui do bairro para ir ao centro de Seropédica. “Somos pedágiados para andar dentro do município, só visam ao lucro, mais nada”. Se você não quiser pagar o pedágio, corre o risco de perder a vida ou seu carro pelos assaltantes que ficam aguardando em cima do viaduto do Arco Metropolitano. Vai haver nova reunião convocada pelos moradores que pretendem parar a Nova Dutra. A Associação não pode participar desta ação, só podemos agir dentro da lei. Moradores querem fazer a ANTT escutar as reivindicações, já que a CCR Nova Dutra não ouve. 

José Azevedo mostra a Pista de Alta Velocidade sem acostamento e sem Redutor Eletrônico de Velocidade

 

Entrada do Bairro Jardim Maracanã com muito buraco
Local onde houve o desastre

 

Faça o seu comentário