O termo Internet das Coisas, ou Internet of things (IoT) refere-se ao modo de como objetos físicos podem ser conectados à internet através de sensores, podendo se comunicar com outros dispositivos e usuários em qualquer lugar, independente da localização, através da internet.

Mas o que seriam essas “coisas” do termo IoT? Realmente pode ser qualquer coisa mesmo.

IoT - Internet of Thing (Internet das Coisas)
IoT – Internet of Thing (Internet das Coisas)

Desde um relógio ou uma geladeira, até carros, máquinas, computadores e smartphones. Qualquer utensílio que você consiga imaginar pode, teoricamente, entrar para o mundo da Internet das Coisas.

O objetivo da Internet das coisas, seria dar mais conforto, produtividade, informação e praticidade em geral. Diversas áreas podem se beneficiar da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, a área da saúde, onde pacientes podem ser monitorados pela equipe médica de qualquer local do mundo, informações sobre o transito de uma determinada região em tempo real (o aplicativo Waze, por exemplo já possui esse recurso), ou também por exemplo, você poder monitorar a sua casa em tempo real, e poder ligar e desligar dispositivos da residência através da internet. Esses são alguns exemplos de como pode ser aplicada a Internet das Coisas (IoT).

O cenário da qualidade da Internet mundial e os desafios para a implementação da Internet das Coisas (IoT) em larga escala

Vemos que segundo os dados publicados pela empresa estadunidense Akamai Technologies em 2017, Coréia do Sul, Noruega e Suécia estão no topo do ranking da velocidade da internet mundial, com a Coreia do Sul com 28,6 mbps de velocidade média de conexão, Noruega com 23,5 mbps, e a Suécia com 22,5 mbps, porém a grande maioria dos países estão bem abaixo dessa média de velocidade.

Para que a IoT possa funcionar de uma forma mais segura e eficiente, um dos desafios seria aumentar a qualidade da Internet pelos países. Você pode fazer esse teste agora através do site www.speedcheck.org e verificar se a sua conexão está abaixo ou acima da média desses países que estão no topo do ranking mundial.

Outro desafio seria em relação à segurança e privacidade dos sensores usados em IoT e dos dados que eles armazenam. Com bilhões de dispositivos conectados à Internet, o que as pessoas podem fazer para garantirem que as suas informações irão permanecer seguras?

Segurança da Informação, um dos desafios que a IoT possui
Segurança da Informação, um dos desafios que a IoT possui

Conclusão

A Internet das Coisas vem com o propósito de deixar tudo mais otimizado, sincronizado de forma que as pessoas possam ter uma maior qualidade de vida.

É isso que a IoT veio mudar na nossa realidade, porque agora tudo à nossa volta tem inteligência, e está interconectado, de modo que nós passamos a ter acesso aos dados, ou melhor, à informação.

Antes da ideia de Internet das Coisas (IoT) ser concebida, tínhamos um mar de dados, que agora somos capazes de colocar inteligência e transformá-los em informação, conhecimento e, no final, em sabedoria.

E uma vez percebendo esses padrões, a sociedade se tornará mais eficiente, aumentando a produtividade, melhorando a qualidade de vida das pessoas e do nosso planeta em si.

Com isso, novas ideias podem ser geradas, novas atividades, e com isso fomentar mais inovação.

Em resumo, a ponte entre a coleta de dados e o compartilhamento adequado desses dados, com segurança e proteção para todas as partes, é um desafio chave para esse setor.