Novo tipo de ataque envolve o uso de um dispositivo externo que faz com que os caixas eletrônicos ejetem dinheiro descontroladamente

O mercado financeiro, que sempre sofreu com ataques cibernéticos, assaltos e explosões de agências, ganhou outra preocupação na proteção de patrimônios. Com a ajuda de um dispositivo externo, o ataque “Black Box” (caixa preta) faz com que caixas eletrônicos ejetem dinheiro.
 

O modus operandi é bem similar ao ataque jackpotting, mas nesta técnica, os hackers utilizam uma caixa preta. Os criminosos vão até os caixas eletrônicos e conseguem abri-lo com uma chave especial. Com o caixa em modo supervisor e por meio de um cabo USB, eles instalam a “caixa preta” – dispositivo externo capaz de controlar o saque de dinheiro. Feito isto, o restante da operação pode ser controlado facilmente por um celular e o roubo é feito em questão de minutos.

A empresa americana de tecnologia financeira e de varejo Diebold Nixdorf, alerta o mercado financeiro diante da nova técnica adotada pelos criminosos. “Apesar do criminoso ainda necessitar de um dispositivo externo, neste estágio de nossas investigações, parece que o dispositivo contém partes de componentes do software dos caixas eletrônicos atacados”, disse a instituição.

Veja abaixo como funciona o ataque “Black Box”

Ataques diminuem no Brasil

Os casos de “Black Box” têm se espalhado pela Europa e, embora não tenham sido reportados no Brasil, exigem atenção.

A boa notícia é que um levantamento divulgado pela Febraban (Federação Nacional de Bancos), em fevereiro deste ano, aponta que os ataques a caixas eletrônicos reduziram em 45% no ano passado.

Fonte: Olhar Digital

Faça o seu comentário