Máquina foi achada em sala de presidência, onde funcionava o QG da propina.

Funcionários da Riotuor acharam um computador escondido em um duto de ar-condicionado na Cidade das Artes, na Barra. A máquina foi achada em sala da presidência, onde, de acordo com investigações, funcionava o QG da Propina.

O computador foi achado durante o processo de mudança de funcionários e estava protegido por uma espuma. A máquina foi deixada no local e a Polícia foi chamada. Após a denúncia, uma equipe da Polícia Civil foi deslocada até o local.

 

O QG da Propina é alvo de uma operação do Ministério Público do RJ e da Polícia Civil que investigam um esquema de corrupção na Prefeitura do Rio, durante a gestão Marcelo Crivella.

Marcelo Alves, ex-presidente da Riotur, o irmão dele, Rafael Alves, apontado como um dos homens de confiança do prefeito foram os principais alvos.

As investigações partiram da colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizrahy, preso pela Operação Câmbio, Desligo.

Fonte: Diário do Rio