WhatsApp teria confirmado ao governo indiano que vai montar uma equipe de especialistas no país asiático para combater Fake News localmente. A empresa já estaria em busca de contratar um “líder” que poderia então escolher os integrantes desse grupo.

Ainda não sabemos como exatamente o WhatsApp pretende combater a disseminação de notícias falsas em uma plataforma criptografada de ponta a ponta, mas a empresa talvez esteja pensando em criar uma agência de checagem de fatos própria para conferir links e imagens compartilhadas comumente entre usuários dispostos permitir algum tipo de monitoramento do recebimento desse tipo de conteúdo. Isso não foi confirmado, entretanto, ficando apenas no âmbito da especulação nesse momento.

Mais de 30 pessoas já terem morrido na Índia por conta de desinformação disseminada no mensageiro verde nos últimos anos

Seja como for, esse esforço do WhatsApp vem após mais de 30 pessoas já terem morrido na Índia por conta de desinformação disseminada no mensageiro verde nos últimos anos. O ministro indiano para ciência e tecnologia inclusive vem cobrando ações do app para combater diretamente esse tipo de conteúdo, e a caso a plataforma não faça o bastante, possíveis próximas mortes serão encaradas como responsabilidade do WhatsApp.

Face a esse problema, o WhatsApp vem trabalhando em formas de ajudar os usuários a identificar conteúdo suspeito. Agora, sempre que alguém encaminha alguma foto, link ou mensagem, o receptor desse conteúdo é avisado de que aquilo foi encaminhado e não foi originalmente digitado pela pessoa que enviou. O objetivo é fazer com que a pessoa desconfie daquilo que recebeu por não ser de uma fonte desconhecida.

fake news whatsapp

 

O mensageiro também vem testando um novo recurso para verificar links suspeitos e impedir que seus usuários caiam em golpes, que são mais comuns no Brasil do que notícias falsas provocativas. Na Índia, a situação é justamente o oposto.

Não sabemos se existe algum plano para o WhatsApp montar um time de especialistas similar para atuar no Brasil de forma localizada.

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Faça o seu comentário