Prefeitura recomenda que moradores não saiam de casa. Sirenes de alerta foram disparadas na Rocinha e no Sítio Pai João.

Um temporal com ventos fortes atinge o Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira (6). A cidade entrou em estágio de crise às 22h15 e a Prefeitura recomenda que moradores evitem sair de casa.

Segundo a Defesa Civil do estado do RJ e da Prefeitura, duas pessoas morreram na Pedra de Guaratiba, na Zona Norte, e na Rocinha, na Zona Sul.

Em Guaratiba, a vítima é uma mulher que estava em uma casa atingida por um desmoronamento. Outra pessoa está desaparecida.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informa que o município entrou em ESTÁGIO DE CRISE às 22H15 desta (quarta-feira), dia 06 de fevereiro devido áreas de instabilidade com intensidade forte a muito forte atuam desde o início desta noite e permanecem atuando, principalmente nas regiões da Zona Sul Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. A previsão para as próximas horas é de chuva forte a muito forte na cidade. O Estágio de Crise é o terceiro nível em uma escala de três e significa chuva forte a muito forte nas próximas horas, podendo causar alagamentos e deslizamentos.

A prefeitura recomenda que a população tome as seguintes ações:

– Somente se desloque em caso de extrema necessidade;

– Evite andar ou dirigir em ruas alagadas;

– Em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;

– Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde;

– Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil Municipal pelo número 199 e evite ficar em casa;

– Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199;

– Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação

– Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros), 199 (Defesa Civil) ou 1746 (Central de Atendimento da Prefeitura);

Mais informações sobre os estágios do Alerta Rio no site: http://www.sistema-alerta-rio.com.br/

Acompanhe as notícias em tempo real em www.twitter.com/OperacoesRio

 
Chuva cria correnteza e carro é levado pelas águas

Chuva cria correnteza e carro é levado pelas águas

Outros dois deslizamentos foram registrados em Inhaúma e também na Rocinha, onde carros chegaram a ser arrastados (veja no vídeo acima), e sirenes de alerta foram acionadas para que os moradores procurem lugares seguros.

Um homem foi arrastado pela correnteza na Rocinha, conseguiu se salvar e passa bem. Não há outros registros de vítimas da chuva.

Por volta da 1h, o Centro de Operações do Rio informou que a chuva enfraqueceu, mas a recomendação é para que a população continue evitando se deslocar pelo município, principalmente nas Zonas Sul e Oeste

Homem é arrastado durante temporal no Rio
 
 
Homem é arrastado durante temporal no Rio

Recomendações da Prefeitura

  • Somente se desloque em caso de extrema necessidade;
  • Evite andar ou dirigir em ruas alagadas;
  • em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;
  • Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde.
 

Temporal provocou alagamentos na região da Gávea, no Rio de Janeiro — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo pessoalTemporal provocou alagamentos na região da Gávea, no Rio de Janeiro — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo pessoal

Temporal provocou alagamentos na região da Gávea, no Rio de Janeiro — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo pessoal

Clientes ficam ilhados no em restaurante na Gávea, Zona Sul. — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo Pessoal

Clientes ficam ilhados no em restaurante na Gávea, Zona Sul. — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo Pessoal

Ventos a 110 km/h

Árvores caídas em frente ao Hotel Copacabana Palace — Foto: Júlio Botelho/Arquivo Pessoal

Árvores caídas em frente ao Hotel Copacabana Palace — Foto: Júlio Botelho/Arquivo Pessoal

Em Copacabana, na Zona Sul, os ventos chegaram a 110 km/h, segundo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Árvores ficaram destruídas na Rua Francisco Sá e outras vias do bairro ficaram alagadas.

 
 
 
 
 
 
 
 
Chuva destrói árvores em Copacabana, no Rio
G1 RJ
 
 
Chuva destrói árvores em Copacabana, no Rio

Chuva destrói árvores em Copacabana, no Rio

Pelo menos 5 árvores caíram na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, entre as ruas Miguel Lemos e Raimundo Correia. O trecho da via está parcialmente interditado.

 

Temporal provocou alagamentos em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro — Foto: G1 Temporal provocou alagamentos em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro — Foto: G1

No túnel Zuzu Angel, a queda de uma árvore provocou a interdição do acesso, no sentido Lagoa.

A queda de outra árvore também fechou o túnel Santa Bárbara, em Laranjeiras. Equipes da Prefeitura foram acionadas e atuam no desbloqueio das vias.

De acordo com a Defesa Civil do estado, foram registrados 250 pedidos de corte de árvore na cidade.

Prefeitura do Rio decreta estágio de crise por conta da forte chuva na cidade

Prefeitura do Rio decreta estágio de crise por conta da forte chuva na cidade

Em São Conrado, também na Zona Sul, o saguão do hotel Sheraton, um dos mais luxuosos do Rio, ficou alagado.

Uma estação de cross fit também ficou inundada. No vídeo abaixo, é possível ver os alunos com a água pela cintura.

Chuva inunda academia de crossfit no Rio de Janeiro
 
Chuva inunda academia de crossfit no Rio de Janeiro

Chuva inunda academia de crossfit no Rio de Janeiro

No bairro do Leblon, parte do teto de um shopping desabou, e o local ficou alagado. Não houve feridos.

Parte do teto desaba no Shopping Leblon por causa das chuvas

Parte do teto desaba no Shopping Leblon por causa das chuvas