Acontece hoje, no dia 05/06, o Dia Mundial do Meio Ambiente. Criado em 1972 durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, a data busca chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais.

Como não poderia ser diferente, a Prefeitura Municipal de Seropédica, sendo representada pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, tem introduzido nas escolas do município atividades de conscientização, como: reciclagem, reutilização de matérias descartáveis, conscientização ambiental, sustentabilidade e etc.

O professor de química, Helmut Campos Feijó, do E.M Manoel de Araújo Dantas, aposta na tentativa de trazer a química para a realidade deles, de modo a mostrar, por meio de experiências, como a química pode ser utilizada. O químico estimula seus alunos a preservação do meio ambiente e a reutilização dos matérias que normalmente são descartados. Ele demonstra, por meio de seus conhecimentos químicos, como os alunos podem transformar óleo de cozinha em sabão. Ele afirma que de seus 90 alunos, apenas um apresentou notas abaixo da média, mas que também já foi recuperada.

Alunos das Escolas do Bairro Canto do Rio aprendem que a educação ambiental é um processo pelo qual o educando começa a obter conhecimentos acerca das questões ambientais, onde ele passa a ter uma nova visão sobre o meio ambiente, sendo um agente transformador em relação à conservação ambiental.

As questões ambientais estão cada vez mais presentes no cotidiano da sociedade, contudo, a educação ambiental é essencial em todos os níveis dos processos educativos e em especial nos anos iniciais da escolarização, já que é mais fácil conscientizar as crianças sobre as questões ambientais do que os adultos.

Com o mundo cada vez mais globalizado, com a sociedade tão violenta e com o acelerado crescimento das cidades que substituem os espaços verdes pelo concreto, vem diminuindo o contato direto da criança com todos os elementos da natureza. Nesse paradigma a cada dia que passa as crianças passam a ter espaços cada vez mais restritos para o contato com os elementos do ambiente e então as crianças estão sendo obrigadas a ficarem trancadas em casa tendo como fonte de lazer o uso das tecnologias, que na maioria das vezes, elas não sabem o que é o meio ambiente nem tampouco os problemas que ele enfrenta e se a criança for questionada, por exemplo, de onde vem o leite, é bem provável que ela responda que vem da caixinha.

 Diante disso, Alves (1999) diz que: “há crianças que nunca viram uma galinha de verdade, nunca sentiram o cheiro de um pinheiro, nunca ouviram o canto do pintassilgo e não tem prazer em brincar com a terra. Pensam que a terra é sujeira. Não sabem que terra é vida”. A cada dia que passa a questão ambiental tem sido considerada como um fato que precisa ser trabalhada com toda sociedade e principalmente nas escolas, pois as crianças bem informadas sobre os problemas ambientais vão ser adultas mais preocupadas com o meio ambiente, além do que elas vão ser transmissoras dos conhecimentos que obtiveram na escola sobre as questões ambientais em sua casa, família e vizinhos.

O professor de química, Helmut Campos Feijó ensinando seus alunos a fazer sabãoCom o mesmo intuito, a professora de Geografia, Viviane Pereira, também aposta no trabalho de campo e afirma que isso aguça a curiosidade do mesmo, assim como melhora a relação aluno x professor dentro da sala de aula.

As crianças mais jovens, do CMEI Alcino da Silva Lima também recebem, em sala, um exercício de conscientização enquanto fazem arte e aprendem.
Alunos da Escola Municipal José Maria de Brito mostrando o trabalho de Meio Ambiente

Faça o seu comentário