Na última semana, o juiz federal Sergio Moro tornou pública parte da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, que atinge o PT e Luiz Inácio Lula da Silva.

O juiz Sergio Moro chegou às 9h30 para votar. De terno preto, sem gravata, entrou escoltado por dois seguranças no Clube Duque de Caxias, no mesmo bairro em que mora em Curitiba.

O juiz entrou discretamente pela entrada principal e esperou três pessoas votarem antes dele. Moro votou na seção 464, na segunda zona eleitoral — que tem 4.796 eleitores.

Durante a espera, foi cumprimentado por populares e recebeu aplausos na saída do prédio. O juiz não quis falar com a imprensa.

Na última semana, Moro tornou pública parte da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, que atinge o PT e Luiz Inácio Lula da Silva — que está preso e condenado pela Lava Jato.

Apresentamos alguns itens do acordo de colaboração premiada que o ex-ministro petista Antonio Palocci firmou com a Polícia Federal em Curitiba.

As informações foram publicada em primeira mão pelo O Antagonista.

Antonio Palocci entregou detalhes do esquema de propinas na Sete Brasil, nas obras de Belo Monte, na compra de blocos de exploração na África e na relação entre o grupo Schahin, o PT e o instituto de pesquisas Vox Populi.

O ex-ministro do governo Lula também colaborou nos autos do inquérito aberto para apurar o vazamento da operação contra o ex-presidente.