A tradicional Missa em homenagem ao dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, foi celebrado nesta terça-feira (12), Pelo Padre Paulo Sergio, na comunidade Nossa Senhora Aparecida e Fatima, da Paroquia Nossa Senhora das Graças em Seropédica.

Leitura do livro do Apocalipse de São João – Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e, sobre a cabeça, uma coroa de doze estrelas. E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. Quando viu que tinha sido expulso para a terra, o dragão começou a perseguir a mulher que tinha dado à luz o menino. A serpente, então, vomitou como um rio de água atrás da mulher a fim de a submergir. A terra, porém, veio em socorro da mulher.

As leituras da Palavra de Deus destacam o papel de Maria como intercessora. A primeira leitura de hoje apresenta a figura bíblica da rainha Ester, que intervém junto ao rei por seu povo, Israel. O pedido da rainha Ester: “Salva meu Povo”, conseguiu proteção para o povo dominado. Na segunda leitura a Mulher do Apocalipse protege seu filho messiânico e no evangelho aparece com maior clareza o papel mediador de Maria a favor do povo. É o evangelho das bodas de Caná.

Maria está presente numa festa de casamento, e também Jesus e seus companheiros. Quando falta vinho, Maria chama a atenção de Jesus para o impasse. E quando Jesus, misteriosamente, responde que ainda não chegou a sua hora, pois sua hora mesmo é a “hora” da cruz, Maria não deixa de acreditar que Jesus transformará as bodas deste mundo em festa messiânica de plena alegria, vinho novo do tempo novo. Maria recomenda aos servidores que executem o que Jesus lhes disser, confiante no projeto de Deus e no filho que Deus lhe deu. Maria assume sua missão de confiar o mundo a Jesus.

Convém observar que Maria aparece como a “Senhora Mãe”, o tratamento hebraico “Mulher” significa isso. Maria sente-se responsável pelo que diz respeito à sua família. O evangelho nos mostra Jesus dando início aos sinais da sua grande obra, antes que se realize a sua “hora”. A abundância de vinho é um sinal de que Jesus vem cumprir a missão messiânica, mas esta missão só é levada a termo na hora da sua morte e glorificação.

Em sua homilia o Padre Paulo Sergio recorda a proteção da Virgem Maria, sua presença materna e consoladora, experimentada em 1773, por três pobres pescadores. “Quanto à história da aparição da imagem, conta-se que os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves, depois de uma longa jornada de trabalho, isto é, depois de ter lançado inúmeras vezes a rede ao Sul do rio Parnaíba, sem pegar nenhum peixe, ao chegar ao Porto Itaguaçu, no dia 12 de Outubro, já sem esperança, João Alves lançou a sua rede nas águas e o que veio em sua rede foi o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Numa segunda tentativa veio a cabeça da imagem. Envolveram o achado em um lenço e, animados, pelo acontecido, fizeram uma terceira tentativa lançando as redes, apanhando muitos peixes. Foi uma verdadeira pesca milagrosa (o milagre do achado da imagem e a abundância dos peixes)”.

 “Viva a Mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida! Salve a Virgem Imaculada, a Senhora Aparecida!”

Abençoada sois vós, ó Virgem Aparecida, honra do nosso povo, glória da nossa terra! Fazei, ó Mãe bendita, que o Brasil, tendo católicos mais fiéis, reencontre por fim suas raízes católicas!