Foi realizado neste domingo (23), Santa Missa de Pentecostes celebrada pelo Padre Paulo Sergio. Para evitar a contaminação do Coronavírus a Comunidade do Cruzeiro tem feito Missa Campal, com distanciamento social, e com obrigatoriedade de uso de máscaras e álcool gel. A Celebração teve início às 9:30 e termino as 10:30 horas.

Em sua Homilia o Padre Paulo Sergio observou que no Dia de Pentecostes podemos também celebrar o nascimento da Igreja Católica, foi ali que os Discípulos receberam o Espirito Santo. “Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e pondo-se no meio deles, disse: ‘A paz esteja convosco’. Depois destas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Novamente, Jesus disse: A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio. E depois de ter dito isto, soprou sobre eles e disse: ‘Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes,
eles lhes serão retidos”.

“Muita Gente não sabe, mas Pentecostes era uma celebração de agradecimento a Deus pela colheita realizada pelos judeus cinquenta dias após a Páscoa.  Assim, Pentecostes também é uma celebração religiosa cristã que comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo, cinquenta dias após a Páscoa”. Disse o Padre Paulo Sergio

Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um barulho como se fosse uma forte ventania,
que encheu a casa onde eles se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo
que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo
e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os inspirava. Moravam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações do mundo. Quando ouviram o barulho,
juntou-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua. Cheios de espanto e de admiração, diziam: ‘Esses homens que estão falando não são todos galileus? Como é que nós os escutamos na nossa própria língua?
Nós que somos partos, medos e islamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judéia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egito e da parte da Líbia, próxima de Cirene, também romanos que aqui residem; judeus e prosélitos, cretenses e árabes, todos nós os escutamos anunciarem as maravilhas de Deus na nossa própria língua!’

Palavra do Senhor; Graças a Deus