O bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, passou por momentos de tensão na manhã desta sexta-feira (26/07). Isso porque um protesto de camelôs interditou a Rua Xavier Marques, na altura da rodoviária, às 09h30.

manifestação aconteceu por conta de uma decisão judicial movida pela Prefeitura, que requisita a posse do terreno onde fica o camelódromo, local de trabalho dos camelôs.

Os ambulantes, que atearam fogo a objetos na rua, tiveram que esvaziar suas lojas, já que a decisão liminar determina a desocupação do local. Em contrapartida, os camelôs reivindicavam a continuação do serviço nos boxes.

Manifestantes atearam fogo na Rua Xavier Marques – Foto: Reprodução/Internet

”Só queremos trabalhar” é o que dizia um dos cartazes dos ambulantes, que relataram que alguns deles trabalham há 25 anos no camelódromo e que há mais de 300 famílias no lugar.

Faixas foram estendidas pelos manifestantes – Foto: Reprodução/Internet

Bruno Kazuhiro, cientista político, colunista do DIÁRIO DO RIO e ex-morador de Campo Grande, comentou sobre a situação. ”Há alguns anos, a Prefeitura, em acertada medida da gestão Cesar Maia, reorganizou o Calçadão de Campo Grande, recuperou a ordem pública e ofereceu como alternativa aos ambulantes a instalação de um Mercado Popular em terreno próximo à rodoviária do bairro. A iniciativa teve grande sucesso. Agora, a atual gestão do Município, em decisão que não compreendo, decidiu solicitar à Justiça a remoção dos comerciantes, sem apresentar opções. Não é surpresa a indignação no bairro.”

Por conta do protesto, policiais militares foram acionados e estavam no local por volta das 11h. A via foi liberada às 11h25.

Fonte: Diário do Rio