Pesquisa mostra que Linha Vermelha, Via Light, Transbaixada e RJ-122 podem receber investimentos de até R$ 2,9 bilhões via concessões e Parcerias Público Privadas (PPPs)

Pelo menos R$ 2,9 bilhões podem ser investidos via concessões e Parcerias Público Privadas (PPPs) em rodovias de Duque de Caxias e municípios vizinhos. O valor foi divulgado em estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e tem como destaque oportunidades nas principais rodovias que cortam a região. Em todo o estado do Rio há potencial de R$ 54,8 bilhões distribuídos em 142 oportunidades.

Segundo o estudo da Firjan, rodovias que necessitam de melhorias na conservação, como a RJ-071 (Linha Vermelha), RJ-081 (Via Light), RJ-103 (Transbaixada) e RJ-122, têm chances de ser incluídas em futuras concessões. A possibilidade anima o presidente da Firjan Caxias, Cláudio Lopes Alves, que considera a concretização dessas Parcerias Público Privadas uma alavanca para o tão esperado crescimento econômico da região. “É imprescindível que consigamos a colaboração do poder público e demais atores para concretização dessas concessões. Precisamos garantir a manutenção desses eixos logísticos para que o ambiente de negócios seja favorável às empresas existentes e também para que a região seja atrativa a novos investimentos.”

A opinião é compartilhada pelo diretor do Grupo Toniato, André Luis Façanha. À frente de uma empresa de transportes, o também conselheiro da Firjan afirma que as rodovias do Rio se encontram em situações preocupantes de infraestrutura, condição que prejudica a vida útil dos veículos, comprometem a segurança dos motoristas e, por consequência, geram mais custos à indústria. “É por isso que esses investimentos, especialmente os que tocam a Transbaixada e Linha Vermelha, terão impacto significativo no aumento de produtividade. É muito mais do que garantir apenas uma estrada bem conservada. É contribuir para o aumento da competividade das indústrias da região”, acrescenta.

A chance de investir nas vias onde o PIB do estado do Rio de Janeiro, literalmente, trafega, é vista como necessidade urgente pelo empresário Silvio Carvalho. Diretor da Guindastão Carvalho, ele afirma que a construção da Transbaixada apresenta condições não só de desafogar o trânsito, mas expandir os negócios com o aumento da mobilidade. “A região precisa se preparar para a retomada econômica e a possibilidade de conceder essas rodovias à iniciativa privada vai melhorar as condições de infraestrutura.” O conselheiro da Firjan acrescenta que a execução das concessões devem evitar a evasão de empresas já instaladas e, no mesmo compasso, atrair novas instalações.

Além da possível injeção de recursos nas rodovias citadas, a Firjan também mapeou investimentos na área de iluminação pública. Os municípios que podem ser beneficiados são Belford Roxo, Duque de Caxias, Magé e São João de Meriti.

No Estado

Conforme o estudo de oportunidades para concessões e PPPs, no estado quatro setores consolidados (ou seja, já extensamente explorados pela iniciativa privada no Brasil) podem gerar investimentos para o estado e municípios: Rodovias (R$ 23,4 bi), Resíduos Sólidos (R$ 18,2 bi), Água e Esgoto (R$ 7,6 bi) e Iluminação Pública (R$ 1,4 bi).

Fonte: Natany Borges

Assessora de Imprensa

Firjan Baixada e Sul Fluminense

(+55 21) 2563-4735 | 97230-1715

www.firjan.com.br