A PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Operação Conjunta com a Polícia Civil/RJ “estourou” na noite de quinta-feira, uma fábrica clandestina de falsificação de cerveja de diversas marcas, em Barra Mansa.

Após diversas abordagens de rotina a caminhões transportando bebidas na região de Piraí, Volta Redonda e Barra Mansa, na BR 116 (Rodovia Presidente Dutra), as equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Policia Civil desconfiaram da procedência de mercadorias, em especial as cargas de cervejas, levantando diversos indícios de que poderia se tratar de adulteração da carga entre outros ilícitos.

Diante dos fatos, foi desencadeado um trabalho de inteligência em consonância com as equipes operacionais concluindo a origem dessas cargas que iriam para um depósito em Barra Mansa. Na noite de quinta-feira, foi abordado o veículo Mercedes Bens/1313 da cor azul (RJ), que estava nessas condições, o que possibilitou o início do flagrante da quadrilha.

Após operação conjunta com a Polícia Civil (RJ), as equipes de policiais efetuaram flagrante às por volta das 5h30min, desta sexta-feira, no depósito referido em Barra Mansa onde se encontravam 17 pessoas presas em flagrante e dois menores apreendidos. No local, eram trocados os rótulos de cervejas de marcas pouco conhecidas por rótulos de marcas de grande vendagem nacional. Foi apreendido no local aproximadamente 1.7 mil caixas com 24 garrafas cada. Totalizando 40.800 mil garrafas com quase 2.5 mil litros de cerveja.

Ainda, segundo informações preliminares ainda pendentes de confirmação, muitas dessas pessoas oriundas dos estados de Tocantins e Goiás eram impedidas de saírem do galpão, vivendo em condições precárias e recebendo em torno de R$1 mil por mês. Devido à situação encontrada relativa às pessoas que estavam “trabalhando” no local, o delegado informou que vai enquadrar, também, em trabalho escravo.

Fonte: Destaque Popular

 

Faça o seu comentário