Corpo de Peter de Almeida Ramos foi achado no Rio Guandu, em Seropédica e no mesmo local bombeiros encontraram mais três corpos

A polícia encontrou três corpos no mesmo lugar do Rio Guandu onde foi encontrado o corpo do guarda municipal Peter de Almeida Ramos. O corpo dele foi encontrado na terça-feira (28), no Rio Guandu, em Seropédica, na Baixada Fluminense. Ele estava desaparecido desde a madrugada de domingo (26).

Testemunhas disseram que traficantes da comunidade confundiram Peter com um policial militar e sequestraram o guarda. Pessoas contaram para a polícia que ele foi torturado e morto. A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga se os criminosos jogaram o corpo em Japeri e a correnteza do rio levou até Seropédica.

Peter foi o terceiro guarda municipal assassinado no Rio neste ano. A Guarda Municipal disse que acompanha as investigações, e que está dando apoio à família.

As outras três vítimas encontradas no Rio Guandu foram identificadas como: Márcio Domingos da Silva, de 40 anos; Alan Gonçalves Domingos, de 21; e Fábio Domingos da Silva, de 31. A Polícia Civil está investigando os casos.

Peter tinha 30 anos de idade e morava no bairro Nova Belém, em Japeri, na Baixada Fluminense. Na madrugada de domingo, ele saiu de uma festa, perto de casa, e foi, de moto, levar um amigo no Morro do Orfanato, na mesma cidade. Depois disso, desapareceu.

Em outubro, Andréa Fernandes, de 42 anos, foi morta durante uma tentativa de assalto, em Guadalupe, na Zona Norte. Em maio, Danilo Gonçalves dos Santos, de 35 anos, morreu baleado quando tentava evitar um roubo na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio.

Na terça-feira, o Disque Denúncia divulgou um cartaz pedindo informações sobre quem matou Peter de Almeida Ramos. A recompensa é de R$ 5 mil. Nas redes sociais, parentes e amigos publicaram mensagens em homenagem a ele. A Guarda Municipal disse que acompanha as investigações, e que está dando apoio à família.

Faça o seu comentário