A polícia apreendeu nesta quinta-feira (18/07), no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, 30 armas, sendo 28 armas longas (fuzis e metralhadoras), duas de calibre 12, um revólver e uma pistola. Além disso, 5 toneladas de drogas, incluindo 172 quilos de pasta base que virariam 860 quilos de cocaína. A operação foi deflagrada pelas policiais civis e militares

De acordo com G1, O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, informou que essa foi a maior apreensão de armas e drogas da história do estado.

O governador salientou que as armas e as drogas apreendidas são usadas pelo o que ele chamou de terroristas financiados por cartéis internacionais.

“ESSAS ARMAS QUE AQUI ESTÃO NÃO SÃO ARMAS UTILIZADAS POR PESSOAS QUE MORAM NA COMUNIDADE E QUE SÃO TRABALHADORAS. NÃO SÃO ARMAS UTILIZADAS POR PRETOS, POBRES E FAVELADOS. SÃO ARMAS USADAS POR TERRORISTAS QUE UTILIZAM A COMUNIDADE COMO ESCUDO E UTILIZAM UM PODER DE FOGO BÉLICO E ESTÃO SENDO PATROCINADOS POR CARTÉIS INTERNACIONAIS. “

A operação envolveu a Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), com o apoio da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), e da Secretaria de Estado de Polícia Militar (SEPM).

Equipes do Batalhão de Ações com Cães (BAC) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) atuaram na comunidade Nova Holanda.

Segundo o governo do estado, agentes da Desarme prenderam Adriano Cruz de Oliveira, conhecido como Adriano Gordinho, segundo homem na hierarquia do tráfico de drogas na comunidade Parque União e o principal aliado do chefe do tráfico local. De acordo com informações da polícia, ele foi condenado a mais de 35 anos de prisão, era foragido da justiça e foi capturado na comunidade.

Fonte: Diário do Rio

Faça o seu comentário