Neste último dia 27 de novembro foram realizados o Terço Vivo e a Santa Missa Festiva em Louvor a Nossa Senhora das Graças, pela passagem de seu Dia.

A Santa Missa foi realizada ao ar livre, com todos procedimentos para evitar a proliferação do coronavírus, com distanciamento, uso de máscara e álcool gel. Em sua homilia o Padre Paulo Sergio contou a História da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças. 

“Tendo surgido pela primeira vez na França, em julho de 1830, acredita-se que Nossa Senhora das Graças fez duas aparições para Santa Catarina Labouré quando ainda era uma noviça”.

“Na primeira manifestação, a jovem foi acordada por uma forte luz e uma voz agradável pedindo que ela fizesse o possível para ajudar o país e o mundo por conta dos momentos difíceis que logo viriam”.

“Em 27 de novembro, apareceu novamente na capela do convento em que estava Catarina. Dessa vez, Nossa Senhora das Graças concedeu a ela uma nova instrução: construir medalhas com a sua imagem de braços abertos e propagar que as pessoas que usassem o medalhão seriam protegidas e teriam suas graças recebidas. No total, ela conseguiu fabricar 2.000 unidades com a ajuda de seu confessor, o padre Jean Aladel”.

“É importante salientar que somente a partir da segunda manifestação é que Nossa Senhora das Graças ganhou esse título”.

“Sua revelação foi além do simples som de sua voz. Nossa Senhora estava usando um vestido de seda branco e cobria a cabeça com um manto azul, o qual chegava até os pés”.

“Foi então que Catarina Labouré ouviu claramente sua voz dizendo: “manda cunhar uma medalha por este modelo. As pessoas que a trouxerem, com devoção, hão de receber muitas graças”.

“O título Nossa Senhora das Graças está profundamente conectado à revelação da Medalha Milagrosa”.

E neste domingo 29 de novembro foi a despedida do Seminarista Cassio Henrique da Silva Ferreira, que por 2 anos estava atuando em sua formação filosofal na Paróquia nossa Senhora das Graças.

O Padre Paulo Sergio teceu elogios por sua conduta como futuro Sacerdote e pelo apoio que o Seminarista Cassio vinha dando a Paroquia. Cassio faz a sua formação Sacerdotal no Seminário Diocesano à Nossa Senhora do Amor Divino em Petrópolis. 

Em suas Palavras e visivelmente emocionado pelos aplausos e carinhos recebidos pela comunidade do Cruzeiro, o Seminarista Cassio disse: “Estou no Seminário já faz 4 anos e já me formei na Faculdade de Filosofia. No ano que vem vou iniciar a Faculdade de Teologia, e daqui há 4 anos se Deus quiser estarei formado Padre”. 

“Quero agradecer a todos da Paroquia Nossa Senhora das Graças pela acolhida que recebi desde o início que faço meu estagio aqui. Eu não conhecia Seropédica e nenhuma pessoa desta Paroquia, fui recebido com braços abertos, me senti como fizesse parte da família de todos. Sentirei saudades, mas assim que estiver formado Padre, voltarei para Celebrar uma Missa em agradecimento a todos”. Destaca o Seminarista Cassio.