Entre os alvos dos 26 mandados de busca e apreensão estão o ex-prefeito Anabal Barbosa de Souza, a esposa, ex-secretária de Educação, e o filho dele, apontado pelas investigações como o cabeça do esquema.

Fonte: Portal G1

Polícia Civil realiza uma operação na manhã desta segunda-feira (3) para cumprir mandados de busca e apreensão contra pessoas que estariam envolvidas em um esquema de fraudes em Seropédica, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo
Polícia Civil realiza uma operação na manhã desta segunda-feira (3) para cumprir mandados de busca e apreensão contra pessoas que estariam envolvidas em um esquema de fraudes em Seropédica, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo

A Polícia Civil realiza uma operação na manhã desta segunda-feira (3) para cumprir 26 mandados de busca e apreensão contra pessoas que estariam envolvidas em um esquema de fraudes em contratos da Prefeitura de Seropédica, na Baixada Fluminense.

Os desvios aconteceram quando a cidade estava em estado de calamidade, entre fevereiro e setembro de 2017.

Entre os alvos estão o ex-prefeito Anabal Barbosa de Souza e a esposa, que era secretária de Educação, Cultura e Esporte. A ação também acontece na casa do filho dele, Wagner Oliveira de Souza, apontado pelas investigações da Delegacia de Defraudações (DDEF) como o operador do esquema fraudulento. Na casa dele, os agentes apreenderam duas armas e uma quantidade de dinheiro que ainda não foi calculada.

Segundo as investigações, durante o período de calamidade foram firmados 14 contratos pela Prefeitura de Seropédica com altos valores e dispensa de licitação. De acordo com a polícia, as empresas apresentavam atividades incompatíveis com os serviços contratados.

O valor desviado dos cofres públicos é de cerca de R$ 4 milhões, segundo os investigadores. O desvio teria repercutido diretamente nos serviços públicos prestados pelo poder municipal, gerando falta de merenda e falta de insumos hospitalares em unidades da cidade.

Os envolvidos vão responder pelos crimes de peculato, corrupção passiva, tráfico de influência, irregularidades em dispensa de licitação e organização criminosa.

Fonte: G1