Inspeção constatou falta de alimento e tratadores em centro do Ibama

O Ministério Público Federal determinou que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) regularize imediatamente os serviços de recepção, tratamento e soltura de animais, abrigados no centro que mantém em Seropédica, na Baixada Fluminense.

A decisão foi anunciada após denúncias de mortes de espécies que viviam no Centro de Tratamento de Animais Silvestres.

O MPF fez uma perícia no local na última terça-feira (2). Durante a inspeção, os fiscais constataram irregularidades como a falta de alimento e de tratadores, o que teria levado a um aumento no número de mortes de animais. Também foi identificado um número reduzido de devolução de espécies à natureza em 2020 e nos primeiros meses deste ano.

De acordo com o MPF, o Centro de Tratamento, um dos maiores do país para tratamento de animais silvestres, é o único estabelecimento público do Estado do Rio de Janeiro que tem autorização essas espécies apreendidas, debilitadas, feridas ou filhotes em situação de abandono. O órgão deu prazo de 10 dias para que a Superintendência do Ibama informe sobre as providências adotadas.

Procurada, a assessoria do Ibama não respondeu nosso contato até o fechamento da matéria.