Ação tem como objetivo coibir o tráfico de drogas e de armas no estado. Homens das forças armadas estão posicionados de forma estratégica abordando veículos e verificando a documentação.

A operação militar em cumprimento ao decreto da “Garantia da Lei e da Ordem” segue na manhã desta terça-feira (20), nas principais estradas que cortam o Sul do Rio. Tropas das forças armadas foram posicionados em pontos estratégicos para coibir roubos e o tráfico de drogas e de armas. (Via Dutra, em Itatiaia e em Resende, no Sul do Rio de Janeiro, próximo a divisa com o estado de São Paulo).

Na Via Dutra, o bloqueio das tropas está concentrado em três pontos de Itatiaia, no Sul do Rio, próximo a divisa com o estado de São Paulo. Em Resende, o exército também está posicionado dentro da cidade abordando veículos nas ruas do Centro.

Na BR-101 (Rodovia Rio-Santos), a operação acontece no posto da Polícia Rodoviária Federal, em Angra dos Reis e também em Paraty, na divisa com o litoral norte de São Paulo. Aproximadamente 150 militares estão abordando e revistando os veículos e verificando a documentação dos motoristas.

Militares estão posicionados em trechos estratégicos da Rio-Santos, em Angra dos Reis e Paraty (Foto: Rachel Lemos/TV Rio Sul)

Militares estão posicionados em trechos estratégicos da Rio-Santos, em Angra dos Reis e Paraty (Foto: Rachel Lemos/TV Rio Sul)

Na BR-393 (Lúcio Meira), as tropas estão no posto da PRF de Paraíba do Sul. Um bloqueio também foi feito em Três Rios. Por conta do fluxo intenso de veículos, a operação está sendo paralisada em alguns momentos para evitar a formação de grandes congestionamentos, e logo em seguida é retomada.

Operação militar acontece também na Lúcio Meira (Foto: Vinícius Ferreira/TV Rio Sul)

Operação militar acontece também na Lúcio Meira (Foto: Vinícius Ferreira/TV Rio Sul)

A ação conta com o apoio das polícias Rodoviária Federal e Estadual, e agentes da Civil, Militar, e a Força Nacional/Senasp. Segundo o Ministro da Defesa Raul Jungmann, a operação não tem relação com a intervenção federalna área de segurança do estado, que é considerado um ato administrativo.

De acordo com a assessoria de Segurança Pública, a fiscalização estava programada desde 2017, com a assinatura do decreto, realizada no dia 28 de julho. Ela visa combater o tráfico de armas e tráfico de drogas e garantir o controle das estradas.

Ao todo, estão disponíveis para as operações três mil militares das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), com apoio de veículos blindados e aeronaves. A assessoria informou ainda que alguns trechos da ocupação podem ser totalmente interditados, caso necessário.

Intervenção federal no Rio

A operação é considerada a primeira do exército no Rio de Janeiro, após o anúncio da intervenção federal. A responsabilidade do comando das Polícias Civil e Militar no estado do Rio pelos militares foi assinada pelo presidente Michel Temer na sexta-feira (16).

A medida prevê que o general do Exército Walter Souza Braga Netto, do Comando Militar do Leste, será o interventor no estado. Ele assume até o dia 31 de dezembro de 2018 a responsabilidade do comando.

Após registros de violência e caos no carnaval do Rio, o governador Luiz Fernando Pezão admitiu falha no planejamento da segurança.”Não estávamos preparados” afirmou o governador durante entrevista a TV Rio Sul, em Pirai. 

Ao todo, 150 militares participam da operação em Itatiaia (Foto: TV Rio Sul/ Anderson Sobrinho)

Ao todo, 150 militares participam da operação em Itatiaia (Foto: TV Rio Sul/ Anderson Sobrinho)

Militares ocuparam no trecho da Dutra, em Itatiaia, no início da noite (Foto: TV Rio Sul/ Anderson Sobrinho)

Militares ocuparam no trecho da Dutra, em Itatiaia, no início da noite (Foto: TV Rio Sul/ Anderson Sobrinho)

Fonte: G1