Criança, que nasceu prematura aos sete meses de gestação, foi encontrada morta em área de lazer

Uma bebê recém-nascida foi encontrada morta após ser arremessada do 10º andar de um prédio na região da Vila Ema, zona leste de São Paulo. A mãe da criança, uma estudante de direito de 18 anos, é acusada de cometer o crime, na madrugada desta sexta-feira.
Segundo informou o 42º DP, onde foi registrada a ocorrência, o bebê , do sexo feminino, nasceu prematuro aos sete meses e foi encontrado por uma faxineira, por volta das 7h, no parquinho de um prédio vizinho.
A mãe da menina disse às autoridades que a gravidez era indesejada e que ela escondeu da família durante todo o período. Ela entrou em trabalho de parto por volta das 20h de quinta-feira (6) e, após dar à luz, escondeu a placenta no ralo do banheiro e arremessou a filha pela janela.
A polícia investiga se a criança morreu após cair do prédio, quando nasceu e se chocou contra o vaso sanitário, ou se ela nasceu morta. Parentes ficaram sabendo da gravidez depois que encontraram a placenta no banheiro.
A família da jovem a encaminhou para o hospital João 23, onde ela deve permanecer por 48 horas em observação. Durante o período, ela poderá ser submetida a uma audiência de custódia.
Ainda segundo as autoridades, o bebê foi encontrado com ferimentos na cabeça. Exames vão determinar se o parto foi natural ou por aborto. A mãe será indiciada por homicídio doloso, quando há intenção de matar.
Fonte: O DIA

Faça o seu comentário