Desde o início do segundo semestre deste ano está sendo registrada queda nos índices de roubos de cargas no estado. O último levantamento feito pelo Instituto de Segurança Pública apontou que em setembro foram registradas 676 ocorrências de roubo de carga no estado, uma queda de 24,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, em que foram registrados 892 roubos. Foi o quarto mês seguido de queda no ano. A redução no Sul Fluminense também é verificada.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), neste segundo semestre, quando o reforço no patrulhamento das rodovias foi intensificado, os roubos começaram a diminuir: de 117 casos, em junho, caiu para 37 em agosto. Somente na Rodovia Presidente Dutra, que liga o Rio de Janeiro a São Paulo, os roubos caíram 52%.

No mês de julho foi lançado pelo Governo do Estado o Plano Carga Segura, voltado para o enfrentamento ao roubo de cargas, elaborado pela Secretaria de Segurança. O plano será realizado até o final deste ano e inclui um conjunto de ações envolvendo o Estado, com reforço e participação da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, além de integração com os ministérios da Justiça e da Defesa e do setor privado.

Atualmente, 1.220 agentes da Polícia Rodoviária Federal ajudam no policiamento ostensivo no Estado do Rio de Janeiro.

No Sul Fluminense, segundo informações do policial rodoviário, Carlos Carvalho, a redução foi realmente percebida. Ele atribui a queda não apenas ao reforço recebido pelo Estado, mas também no redesenho da fiscalização efetuada e nos pontos de abordagem para atender as diferentes demandas que têm se apresentado ao longo deste ano, em especial o roubo de cargas.

Carlos deu algumas dicas para que o motorista que transporta cargas fique em segurança. “Evitem paradas e estacionamento em locais sem segurança para que não facilite a ação criminosa de quem está efetuando roubo de cargas e procure sempre calcular sua viagem p que consiga fazer a parada com segurança, sem contar pensar em horários mais seguros”, falou.

OUTROS DADOS

As informações divulgadas pelo Instituto de Segurança Pública são sobre as incidências Criminais e Administrativas de Segurança do Estado do Rio de Janeiro referentes ao mês de setembro de 2017.

O balanço aponta que nos primeiros nove meses do ano foram apreendidas

6.606 armas no estado, sendo 393 fuzis, aproximadamente 25 armas de fogo e um fuzil por dia. Com os 46 fuzis apreendidos pelas polícias Civil e Militar no mês de setembro, o número de apreensão de fuzis já ultrapassou os 371 apreendidos em todo o ano de 2016.

O estudo ainda aponta três indicadores que merecem destaque: roubos a estabelecimento comercial, em coletivo e a transeunte.

O roubo a estabelecimento comercial registrado no mês de setembro foi o menor para o mês desde 2015. O indicador apresentou redução de 19,9% (535 contra 668 em 2016), ou 133 casos a menos.

Os roubos a transeunte apresentaram redução de 4,4% em setembro de 2017, foram 353 roubos a menos, 8.050 em 2016 contra 7.697 em 2017.

Já os roubos em coletivo reduziram 2,3% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Resumo de alguns indicadores (setembro de 2017):

  • Letalidade Violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Lesão Corporal Seguida de Morte e Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial) – Aumento de 7,1% em relação a setembro de 2016 (535 em 2016 – 573 em 2017).
  • Roubo de Rua (Roubo a Transeunte, Roubo de Aparelho Celular e Roubo em Coletivo) – Aumento de 0,3% em relação a setembro de 2016 (11.165 em 2016 – 11.195 em 2017).
  • Roubo de Veículo – Aumento de 25,5% em relação a setembro de 2016 (3.439 em 2016 – 4.317 em 2017).
  • Latrocínio – Redução de sete vítimas em relação a setembro de 2016 (19 em 2016 – 12 em 2017).
  • Roubo de Carga – Redução de 24,2% em relação a setembro de 2016 (892 em 2016 – 676 em 2017).
  • Roubo a Transeunte – Redução de 4,4% em relação a setembro de 2016 (8.050 em 2016 – 7.697 em 2017).
  • Roubo em Coletivo – Redução de 2,3% em relação a setembro de 2016 (1.310 em 2016 – 1.280 em 2017).
  • Roubo a Estabelecimento Comercial – Redução de 19,9% em relação a setembro de 2016 (668 em 2016 – 535 em 2017).

Faça o seu comentário