Aparato tecnológico capta o cenário, antes e depois, na região onde ocorreu o rompimento da barragem. É possível ver onde estavam casas, estradas e construções

Imagens de 34 satélites da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) estão servindo de apoio ao governo federal nas buscas por vítimas em Brumadinho (MG). O município foi atingido, na última sexta-feira (25), pelo rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale.

As imagens de satélite mostram a região afetada, antes e depois da passagem da onda de lama. “É possível verificar onde estavam residências e demais construções, estradas, acessos, linhas férreas e outros”, explica, em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). O trabalho, segundo a pasta, é coordenado pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad). Ainda de acordo com o ministério, a iniciativa resulta de uma cooperação internacional entre o governo federal e 17 países, como Estados Unidos, Canadá e Inglaterra.

Apoio federal

Equipes da Sedec permanecem em Brumadinho para auxiliar o trabalhos de resgate de vítimas, sob o comando do governo do estado de Minas Gerais. Além disso, o governo federal está atuando em diversas frentes para apoiar as autoridades estaduais. Já na sexta-feira (25), o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou a criação de um conselho ministerial para acompanhar e fiscalizar as atividades.

No sábado (26), o MDR reconheceu estado de calamidade pública em Brumadinho e, no mesmo dia, Bolsonaro sobrevoou a região. A Sedec instalou um posto de operações próximo ao local do rompimento da barragem para acompanhar e apoiar de perto as buscas, além de centralizar todas as ações realizadas pela União.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) multou a mineradora Vale, responsável pela barragem rompida, em R$ 250 milhões. Foram cinco autos de infração no valor de R$ 50 milhões cada. O advogado-geral da União, André Mendonça, afirmou que a companhia pode sofrer sanções civis, administrativas e criminais.

Serviços ampliados

O Disque 100, que recebe informações e denúncias sobre violações de direitos humanos, passou a oferecer um serviço especial para as vítimas da catástrofe em Brumadinho e a Caixa Econômica Federal vai instalar, na terça-feira (29), um caminhão-agência para reforçar o atendimento bancário no município. Nesta segunda-feira (28), a agência Caixa no município vai abrir uma hora mais cedo e fechar uma hora mais tarde.

Ajuda internacional

Recursos humanitários e profissionais enviados pelo governo de Israel para auxiliar na busca por vítimas chegaram na noite do domingo (27) a Belo Horizonte (MG). Os detalhes do apoio foram acertados no sábado (26), por telefone, entre o presidente brasileiro e o primeiro-ministro de Israel. “Aceitamos e agradecemos mais essa tecnologia israelense a serviço da humanidade”, afirmou Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional

Faça o seu comentário