Muitas pessoas quando visitam a cidade de Paracambi, se encantam com o prédio em que funcionou a antiga fábrica de tecidos denominada: Companhia Brasil Industrial. É uma belíssima construção que se encontra no final da Avenida dos Operários.

Em 1870 foi iniciada a construção da Companhia Têxtil Brasil Industrial, a famosa fábrica de Paracambi. Essa Companhia foi fundada com o objetivo de fabricar tecidos feitos de algodão. Esses tecidos eram denominados de tecidos finos, de boa qualidade. Pois, os tecidos produzidos no Brasil, até então, eram tecidos grosseiros feitos para serem utilizados como saco e para as vestimentas dos escravizados.

O custo de sua construção foi de aproximadamente 1.088.284 mil-réis. Tudo estava incluído: o terreno em que ela foi fabricada (antiga Fazenda dos Macacos), o material para a construção do prédio, as máquinas utilizadas e demais despesas de estrutura, como por exemplo, os canos utilizados para o suprimento de água.

O primeiro relatório da fábrica conta como era a sua estrutura: “Fábrica de tecidos montada com 400 teares, construindo-se para ella o competente edifício, com 500 pés de comprimento sobre 50 de largura, com 3 andares, além das lojas , coma alicerces de pedra, e grossas paredes de pedras rústicas até vigamento do primeiro andar; e com paredes de tijolos d’ahi para cima.” [Primeiro Relatório da Companhia Brazil Industrial, 1874, p.5]

A Companhia Têxtil Brasil Industrial foi construída dentro de um contexto de muito importante para economia fluminense e do país, pois foi a maior fábrica de tecidos do Brasil, na época do Império.

Inaugurada em 1876, o prédio da extinta fábrica Brasil Industrial foi aberto com alvará assinado pela princesa Isabel. Sua grande força econômica, fez surgir a cidade de Paracambi ao seu redor e cinco mil operários.

A escolha de Paracambi para a instalação da Fábrica, deve-se a existência de um ramal ferroviário da estação férrea D. Pedro II que ligava a região em que hoje denominamos de Paracambi ao centro do Rio de Janeiro. Esse mesmo ramal que existe até os dias de hoje foi criado em 1861, com o intuito de facilitar o transporte de produtos agrícolas que vinham da região de Vassouras.

Outro fator importante que contribuiu para a escolha do local são quedas d’água da região que favoreciam a força motriz das máquinas, evitando o consumo de carvão. Além disso, poderiam ser utilizados como mão de obra os moradores que habitavam região ao redor da Estação de Macacos (hoje Estação de Paracambi). Esses três fatores conjugados tornavam a região um excelente polo de atração para instalação da Companhia.

De acordo com historiadores do município, Dom Pedro II visitou o espaço, todo construído em estilo inglês do século XIX, duas vezes. Após quase um século produzindo tecidos de algodão, a fábrica fechou as portas em 1984. Em 1985 foi tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac). Comprada pela prefeitura em 2001, foi então transformada na Fábrica do Conhecimento, ou a universidade municipal, para usar uma expressão dos moradores da cidade.

São quatro andares construídos na antiga fábrica têxtil Brasil Industrial. Só o prédio principal tem quatro mil metros quadrados, e ainda há os anexos. O espaço é agora um grande complexo onde funcionam a Companhia Municipal de Balé, o Planetário, o Espaço Cinema e Arte e o núcleo da Escola de Música Villa-Lobos; além do Espaço da Ciência e de uma brinquedoteca. Lá também estão instaladas as secretarias municipais de Cultura e de Meio Ambiente, cada uma em seu prédio.

Atualmente, circulam mais de seis mil estudantes matriculados nas instituições como a Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec), o Instituto Superior Tecnológico de Paracambi, o Centro Federal de Educação Tecnológica de Química (Cefetq) e o Centro de Educação a Distância do Rio de Janeiro (Cederj). A história de Paracambi não se resume apenas por alguns parágrafos, cada cidadão tem uma em particular, todavia a foto apresentada acima resume muitas historias passadas e cria hoje muitas histórias.

A Fábrica do Conhecimento não tem este nome em vão. É referência em educação na Baixada Fluminense. Um prédio e estrutura nestas condições, nos remetem para qualquer cidade britânica, mas é Paracambi e um orgulho da nossa Baixada Fluminense!

Fonte: Diário do Rio

Faça o seu comentário