Objetivo é mapear demandas, remover gargalos e destravar investimentos da indústria fluminense

O governador Cláudio Castro publicou, nesta quinta-feira (27/5), o decreto 47.619, que institui o Industrializa RJ. O programa tem como principal objetivo promover a reindustrialização do estado do Rio a partir da crescente oferta de gás natural como fonte energética capaz de reduzir custos de produção e também como insumo em segmentos como o de fertilizantes, siderurgia, metal mecânico, têxtil, alimentos e bebidas.
 
– O Rio de Janeiro vive um momento histórico, com a possibilidade de que, nos próximos anos, o gás natural se consolide como a energia de uma indústria nova, contemporânea e competitiva, que irá irradiar ondas de desenvolvimento em todo o estado, com geração de emprego e renda para a nossa população – afirma o governador Cláudio Castro.
 
O programa conta com iniciativas de longo prazo e grande alcance, para aumento dos investimentos e do emprego industrial.
 
– O Industrializa RJ está estruturado em três eixos, com ações relacionadas aos empreendimentos termelétricos e industriais localizados no Norte Fluminense, no Porto do Açu e em Macaé; à atração de novos investimentos e a instalação de plantas com uso intensivo de gás natural na região de Maricá, com aproveitamento da Rota 3 de escoamento do gás; e à região do entorno do Porto de Itaguaí, aproveitando o escoamento da produção do pré-sal via porto – explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares. 
 
– Desta forma, vamos viabilizar, no médio e longo prazo, a reindustrialização do estado, especialmente a partir do seu interior – conclui.
 
A secretaria de Desenvolvimento Econômico já tem realizado reuniões com empreendedores de vários setores com o objetivo de entender os obstáculos para a reindustrialização no Rio de Janeiro e identificar ações concretas por parte do governo. A intenção é mapear demandas, remover gargalos e destravar investimentos da indústria de gás fluminense.
 
– O programa conta com um período de consulta, em que as empresas poderão se manifestar formalmente e informar os principais entraves para seus investimentos. A ideia é que esse mapa do Estado com as principais barreiras e dificuldades para os novos investimentos seja utilizado na definição de novas políticas públicas – explica o secretário.
 
O programa vem sendo elogiado pelo meio empresarial e por agentes do mercado de energia e considerado uma estratégia bem construída e uma forma efetiva de inaugurar o novo mercado nacional de gás natural no país.
 
– Temos oportunidades que nos permitem sonhar com algo que pode transformar todo o Rio de Janeiro, de Norte a Sul. E não vamos desperdiçar isso – afirma o governador Cláudio Castro. – Estamos criando o melhor ambiente de negócios possível para novos investidores e para o crescimento dos empreendimentos que já estão no Rio de Janeiro. A concessão dos serviços públicos de saneamento foi um bom exemplo do trabalho sério que estamos fazendo. Vamos simplificar as regras tributárias e enviamos nosso pedido de entrada no novo RRF. O dever de casa está sendo feito e o Rio de Janeiro vai entrar nos trilhos do crescimento – conclui o governador.