EMBRAPA DE SEROPÉDICA ENSINA AS CRIANÇAS A TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Peça promovida pela Embrapa Agrobiologia é uma das ações do projeto de popularização da ciência

EDUCAÇÃO

Os hábitos alimentares modernos e as dietas, em que imperam alimentos industrializados e frituras em detrimento de alimentos mais saudáveis à saúde, inspiraram a criação de uma montagem teatral que defende a adoção de cardápios em que frutas, sucos, legumes e verduras estejam mais presentes. Numa referência à estória infantil Alice no país das maravilhas, uma equipe da Embrapa Agrobiologia, em Seropédica, criou a peça “Alice no país das calorias”, espetáculo que busca disseminar entre as crianças as vantagens de uma alimentação mais orgânica.

A peça conta a estória de Alice, uma menina que adorava se alimentar de hambúrguer, batata-frita, refrigerantes e nada de legumes, sucos ou frutas. O espetáculo foi apresentado aos alunos do terceiro, quarto e quinto anos do Centro Educacional União Seropédica, que assim aprenderam um pouco mais sobre a importância de uma alimentação saudável – e, de quebra, ainda descobriram os orgânicos. Promovido pela Embrapa Agrobiologia, a apresentação faz parte do projeto de popularização da ciência iniciado na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em outubro, liderado pela Embrapa Agroindústria de Alimentos.

A Embrapa Agrobiologia informou que cerca de 60 crianças, com idades entre oito e 10 anos, assistiram à apresentação, encenada pelo grupo de teatro Cochicho na Coxia. Atentos, os alunos se divertiram e aprenderam com a história da menina que, ao abrir a porta da geladeira, cai na gaveta dos legumes e verduras e inicia uma grande aventura com o limão ligeiro e o verdureiro louco pelo mundo das calorias. Ao final da apresentação, os estudantes ainda receberam materiais do projeto Agroecologia para gente que cresce. 

A aluna do quinto ano Luísa Cortes, de 10 anos, disse que a peça foi uma lição sobre os alimentos que fazem mal e podem deixar a criançada doente. Juliana Vitória, também de 10, saiu animada. A estudante reconhece que as calorias são atrativas, mas garante saber o valor da alimentação saudável. “Essas besteiras são uma delícia mesmo, quem não gosta? Mas eu como legumes e frutas também”, disse Juliana.

Os amigos Pedro Ferreira e Andreas Lorenzzo, do quinto ano, ficaram tão entusiasmados depois da apresentação que decidiram usar a agendinha do Agroecologia para gente que cresce para iniciar uma espécie de diário de alimentação. “A cada dia, vamos escolher um alimento que comemos e desenhar para ficar registrado”, explicou Andreas, que é filho da analista da Embrapa Andreia Loviane.

Também como parte do projeto de popularização da ciência, a Embrapa Agroindústria de Alimentos promoveu a mesma apresentação teatral para crianças da Fundação Xuxa Meneguel, em Guaratiba, na cidade do Rio de Janeiro, no mês de fevereiro (com informações da Embrapa Agrobiologia).

The following two tabs change content below.

Luiz Calderini

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários