Subiu para 107 o número de policiais mortos no Estado do Rio este ano. Nas últimas 12 horas, dois agentes foram assassinados na região metropolitana e na Baixada Fluminense. O caso mais recente é do cabo Marcos dos Santos Bernardo, alvejado na manhã desta quarta-feira (11) dentro do próprio carro na Ilha do Governador, zona norte da cidade. Na noite de terça (10), o sargento Marcelo Galvão foi morto durante uma tentativa de assalto em Jardim Alzira, no município de Queimados.

O corpo do cabo Marcos dos Santos foi encontrado na praia da Bica por policiais do Batalhão da Ilha do Governador (17º BPM). Segundo as primeiras informações, os criminosos efetuaram os disparos de dentro de um carro. O local do crime foi periciado pela Divisão de Homicídios, que irá investigar o caso. O cabo era lotado na UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Caju, zona norte do Rio.

Em nota, a Polícia Militar, através da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), disse que “está prestando assistência à família do policial militar”.

Na noite desta terça, uma tentativa de assalto também vitimou um policial militar. O sargento Marcelo Galvão foi morto na rua Majór Àvila, no bairro Jardim Alzira, em Queimados. O PM chegava em casa, por volta das 20:15, quando criminosos em uma moto o abordaram. A dupla disparou várias vezes contra o policial e fugiu, levando a moto e a arma da vítima.

O militar lotado no Batalhão de Queimados (24º BPM) foi atingido por, pelo menos, 15 disparos. Ele morreu na hora.

O caso foi registrado na Delegacia de Queimados (55ª DP), como latrocínio, isto é, roubo seguido de morte. A ocorrência foi encaminhado à DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense), que busca imagens de câmeras na região para tentar encontrar os envolvidos na morte do policial militar.

 

Portal pede informações

O Portal dos Procurados lançou um cartaz pedindo que a população ajude a identificar e localizar os criminosos responsáveis pela morte do sargento Marcelo Galvão. Com o título “Quem matou?” a imagem traz a foto do PM e os contatos do Disque-Denúncia.

Quem tiver qualquer informação a respeito do crime pode entrar em contato pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, ou pelo aplicativo do Disque-Denúncia/Rio. Em todos os canais, o anonimato é garantido.

Todas as informações serão encaminhadas para DHBF que está encarregada das investigações e do inquérito criminal.

Fonte_ R7