Caminhões da própria prefeitura do município da Baixada foram filmados despejando resíduos no local. Até tratores ajudam no trabalho.

Moradores denunciam que o Centro de Tratamento de Resíduos de Belford Roxo, que funcionava desde 2012 na cidade, foi fechado pelo prefeito. O motivo seria um desentendimento entre a nova gestão e a empresa que administra o aterro sanitário, Bob Ambiental. Máquinas da prefeitura construíram uma vala na Alameda Brasil para impedir o acesso ao local.

Todo o lixo que era despejado no Centro de Tratamento agora é jogado no terreno onde funcionava o antigo lixão, sem tratamento adequado. Vídeos enviados por ouvintes mostram caminhões de lixo a serviço da Prefeitura entrando no terreno onde estaria funcionando o novo lixão. Além disso, há carros do município no local.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovada em 2010 e determina que todos os lixões do país deveriam ter sido fechados até 2 de agosto de 2014 e o rejeito (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado) encaminhado para aterros sanitários adequados.

O RJTV desta segunda-feira (13) trouxe o flagrante de crime ambiental: um lixão a céu aberto, com caminhões despejando lixo sem tratamento em Belford Roxo, na Região Metropolitana do Rio. Entre os veículos que despejam resíduos no local estão caminhões a serviço da própria prefeitura.

O terreno usado como lixão irregular fica a 500 metros do aterro credenciado e legalizado de Belford Roxo. As imagens mostram que não param de chegar caminhões com lixo no local, inclusive da própria Prefeitura de Belford Roxo.

A equipe constatou que o despejo é diário. Tratores ainda espalham o resíduo. Não há qualquer tratamento do lixo, que é sobrevoado por centenas de urubus. Chorume vaza dos resíduos para o solo e o Rio das Velhas, próximo ao lixão, recebe parte do líquido. Ele desemboca no Rio das Botas, da Bacia Hidrográfica do Rio Iguaçu, que é interligada à Baía de Guanabara.

Procurado após o flagrante, o telejornal procurou o Instituto Estadual Do Ambiente (INEA), que determinou a interdição do aterro. Além de interditar, o Inea também afirmou que vai multar a prefeitura de Belford Roxo e exigir a recuperação do terreno.

A prefeitura de Belford Roxo declarou apenas que tenta um acordo na Justiça pra voltar a depositar o lixo no aterro sanitário. O munícipio não disse desde quando utiliza o lixão. A empresa do aterro sanitário legal informou que nunca recusou o lixo de Belford Roxo.

Faça o seu comentário