Crianças de Duque de Caxias se encantam com exposição de gongolos, insetos e microrganismos

Além de receber estudantes dos ensinos fundamental e médio em sua sede, em Seropédica/RJ, a Embrapa Agrobiologia também levou sua exposição itinerante para outros municípios durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Na quarta-feira, dia 19, o Museu Ciência e Vida, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, recebeu uma equipe da Unidade, que expôs minhocário, gongolário, amostras de invertebrados da fauna do solo para observação em lupa, caixa de insetos utilizados em controle biológico e placas de microrganismos do solo, como bactérias e fungos.
Cerca de 70 crianças de 8 a 14 anos prestigiaram a ação, organizada pelo próprio museu, que convidou professores e estudantes de escolas municipais do Rio de Janeiro e de Duque de Caxias. Os convidados-mirins ficaram encantados com a possibilidade de visualização dos insetos na lupa e se entusiasmaram ao manusear as minhocas e gongolos ali expostos. “O interessante de uma ação como essa é justamente tirar o medo das crianças”, disse a pesquisadora Elizabeth Correia.
Ela detalhou: “Foi empolgante ver a expressão de surpresa, curiosidade e até incredulidade das crianças e adolescentes – e até mesmo dos adultos – que observaram as placas com culturas de bactérias, os nódulos na planta de feijão, os esporos de fungos micorrízicos. Ver a desconfiança de alguns quando contamos que as joaninhas são predadoras vorazes, a admiração por saberem que as minhocas e gongolos produzem um composto que serve de adubo orgânico, a surpresa de observar a diversidade das sementes de adubos verdes e a percepção de como as hortaliças que levamos perfumavam o ambiente.”
As crianças visitaram a exposição da Unidade em dois grupos, um pela manhã e outro à tarde – e cada visita durou aproximadamente uma hora, com as crianças interagindo com a equipe da Unidade e descobrindo e desmitificando o universo científico. “Para mim, em particular, nenhum momento foi mais recompensador do que quando, ao final da visita, um menino, aluno do primeiro ano do ensino fundamental, ao receber o kit com os materiais do projeto Agroecologia para Gente que Cresce, me abraçou e disse: ‘Tia, muito obrigado! Foi muito legal!'”, destacou Correia.
Além dos grupos infantis, a Embrapa Agrobiologia também atendeu a uma turma de estudantes de graduação em Química. Para eles, a pesquisadora Elizabeth Correia proferiu uma palestra sobre a homenageada da SNCT – Johanna Döbereiner –, falando de suas pesquisas e do impacto delas para a agricultura brasileira, chegando a ser indicada ao Nobel de Química em 1997. “Muitas vezes a visão que se tem de um cientista é de um maluco. Mas na prática – e vocês já sabem bem disso, porque também já são cientistas – não é assim. Johanna era uma pessoa muito simples, muito próxima”, contou a pesquisadora.
Sobre o museu
Em atividade desde julho de 2010, o Museu Ciência e Vida tem como missão popularizar e difundir a cultura, a ciência e a arte no Estado do Rio de Janeiro. Seu acervo é composto por exposições permanentes e temporárias e seus instrutores atendem grupos de diversas faixas etárias, trabalhando a informação de forma lúdica e atrativa. O espaço conta ainda com um planetário e um cineclube e também realiza oficinas e eventos diversos. O funcionamento é de terça a sábado, das 9 às 17 horas, e domingos e feriados, das 13 às 17 horas. O telefone para contato e agendamento de visitas é (21) 8671-7797.
article-2 article-3 article

Liliane Bello (MTb 01766/GO)
Embrapa Agrobiologia

Telefone: (21) 3441-1500

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Faça o seu comentário