Na Santa Missa realizada pelo Padre Mauricio de Carvalho, na Área Pastoral Penedo Visconde Mauá, Paroquia São Sebastião de Rezende, o Pároco fala em sua homilia sobre o convite que Deus faz a todos nós e usou como exemplo Samuel:

“Samuel estava dormindo no templo do Senhor, onde se encontrava a arca de Deus. Então o Senhor chamou: ‘Samuel, Samuel!’ Ele respondeu: ‘Estou aqui. E correu para junto de Eli e disse:
‘Tu me chamaste, aqui estou’. Eli respondeu: ‘Eu não te chamei. Volta a dormir! E ele foi deitar-se. O Senhor chamou de novo: ‘Samuel, Samuel! E Samuel levantou-se, foi ter com Eli e disse: Tu me chamaste, aqui estou. Ele respondeu: Não te chamei, meu filho. Volta a dormir!’ Samuel ainda não conhecia o Senhor, pois, até então, a palavra do Senhor não se lhe tinha manifestado. O Senhor chamou pela terceira vez: Samuel, Samuel! Ele levantou-se, foi para junto de Eli e disse: Tu me chamaste, aqui estou. Eli compreendeu que era o Senhor que estava chamando o menino. Então disse a Samuel: Volta a deitar-te e, se alguém te chamar, responderás: Senhor, fala, que teu servo escuta! E Samuel voltou ao seu lugar para dormir. O Senhor veio, pôs-se junto dele e chamou-o como das outras vezes: ‘Samuel! Samuel!’ E ele respondeu: ‘Fala, que teu servo escuta’. Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. E não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras.
Nós temos de aprender a escutar Deus, toda hora ele nos chama disse o Padre.

Logo ao final da Santa Missa o Padre Mauricio chamou a frente do altar os membros da Pastoral da Saúde os abençoaram e disseram: “A Pastoral da Saúde tem uma importância grandiosa para a comunidade, pois, ela cumpre o papel do cristão que aproxima o doente de Jesus Cristo. É um grupo de pessoas que, aproveitando cada precioso momento de suas vidas, convivem com um dos maiores temores da humanidade. A razão da Pastoral da Saúde existir é “para que todos tenham vida e a tenham em abundância “.

Objetivo da pastoral:

Evangelizar com ardor missionário o mundo da saúde à luz da opção preferencial pelos pobres e enfermos.

Defender a saúde como um direito fundamental da pessoa, sem distinção de cor, raça ou credo.

Ação pastoral:

As atividades que a Pastoral da Saúde desenvolve junto à comunidade e a sociedade são inúmeras. Vão desde a atenção aos doentes, a exemplo do Bom Samaritano, até as entidades responsáveis pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

A Pastoral da Saúde prioriza o atendimento na comunidade e o trabalho dos agentes se dá de acordo com as necessidades; sempre motivado pela espiritualidade e pela acolhida; fazendo o que Jesus ensinou: escutar, acolher e curar os enfermos.

 

 

 

Faça o seu comentário