A quantidade de tiroteios/disparos de armas de fogo diminuiu na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De acordo com a plataforma Fogo Cruzado, que funciona como um laboratório de dados sobre violência armada, o número de registros em maio deste ano foi de 670, enquanto que no mesmo mês em 2018 houveram 901, ocasionando uma diminuição de 26%. No município do Rio, especificamente falando, a queda foi de 29%, isto é, 388 registros em 2019 e 548 ano passado.

Este mês, 25 agentes de segurança foram baleados na Região Metropolitana. Destes, 2 morreram. No mesmo período de 2018, 35 agentes de segurança foram baleados, com 13 mortes. O número de agentes baleados caiu 29%.

Apesar de ter havido apenas 1 caso a mais onde 3 ou mais civis foram mortos em uma mesma situação, houve um aumento de 32% no número de mortos. Este ano, foram 5 casos que resultaram na morte de 25 pessoas. Em 4 dos casos foi registrada presença de agentes de segurança. Em maio do ano passado, foram 4 casos com 19 mortos.

A Vila Kennedy foi o bairro com mais registros de tiros no Grande Rio em maio (35), seguida de Tijuca (25), Bangu (23), Complexo do Alemão (20) e Cidade de Deus (16).

Houve ao menos 125 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas de UPPs este mês. O Complexo da Penha lidera o ranking com 22 registros, seguido do Complexo do Alemão (20), Borel (15), Mangueira (9) e Vidigal (8). No total, 31 pessoas foram baleadas em áreas de UPPs. Destas, 19 morreram.

Fonte: Diário do Rio

Faça o seu comentário