Pancadas de chuva moderada a muito forte que começaram pela Zona Oeste se deslocam para outras regiões do Rio

Pancadas de chuva moderada a forte que começaram pela Zona Oeste se deslocaram para outras regiões do Rio, na manhã desta sexta-feira, provocando alagamentos em diversos bairros. O município entrou em estágio de mobilização às 9h50.
Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR), a mudança de estágio ocorreu porque foram atingidos os parâmetros de chuva moderada para o acumulado em uma hora. Houve registro de chuva forte em Campo Grande e moderada em Sepetiba, Jacarepaguá, Bangu e Santa Cruz. Também choveu muito forte no Alto da Boa Vista e em São Cristóvão, e forte em Irajá e Tijuca, na Zona Norte.

Bolsões d’água na Avenida Ayrton Senna, na altura de Gardênia Azul – Divulgação
A chuva começou pela Zona Oeste, mas outros núcleos de chuva se formaram na Zona Norte, provando chuva moderada a muito fortes em algumas regiões.
Bolsões d’água se formaram na Estrada Velha da Tijuca, na altura da Avenida Edson Passos, no Alto da Boa Vista. Em Campo Grande, houve alagamentos na Avenida Cesário de Melo, nas alturas do cemitério e da Rua Professor Castilho, e na Rua Campo Grande, altura do condomínio Capemi.
O Alerta Rio informou que a previsão para as próximas horas é chuva moderada em bairros da Zona Oeste. O Estágio de Mobilização é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade. Há possibilidade de nova mudança de estágio devido a chuva e/ou outros fatores.
Chuva forte também provocou alagamentos na Ilha do Governador – WhatsApp O DIA (98762-8248)
RECOMENDAÇÕES:
– Siga sua rotina;
– Acompanhe a previsão do tempo do Alerta Rio e suas atualizações;
– Todos os cidadãos devem se cadastrar no serviço de alertas da Defesa Civil via SMS. Basta enviar o CEP de casa para o nº 40199, por mensagem de texto. É gratuito!
– Em caso de chuvas fortes, evite o deslocamento e permaneça em local seguro. Nunca force a passagem por áreas alagadas;
– Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros) e 199 (Defesa Civil).
Fonte: O DIA