A Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) informou que iniciou nesta semana uma ação para melhorar o sistema operacional da Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu. 

Segundo a companhia, embarcações estão operando diariamente nas proximidades da captação de água da estação no Rio Guandu para realizar a remoção mecanizada de resíduos sólidos e macrófitas (plantas flutuantes).

De acordo com a Cedae, estes materiais chegam à captação da ETA Guandu e são contidos por barragem flutuante e grades para que não cheguem à ETA. A barragem e as grades são limpas regularmente por técnicos da Companhia, no entanto as estruturas ficam sobrecarregadas com a chegada de resíduos e plantas aquáticas. Com a redução do material que adere às estruturas da captação, a Companhia vai dar maior segurança operacional à estação, agilizando a manutenção e limpeza da unidade.

A empresa comunicou que além desta medida, a ETA Guandu vem passando por uma série de melhorias operacionais e por processo de modernização de seus equipamentos, para garantir a qualidade da água produzida. A companhia iniciou este ano programa de investimentos de R$ 700 milhões na modernização da estação até 2022, sendo R$ 120 milhões até o fim de 2020.

Entre as melhorias que serão iniciadas ainda este ano estão a modernização dos filtros da estação com implantação de camada de carvão antracitoso, recuperação de todos os agitadores mecânicos dos floculadores da estação, implantação definitiva de sistema de aplicação de carvão ativado, melhoria do processo de remoção de lodo de três decantadores, substituição de válvulas de processo, reformulação do centro de controle operacional e de seu sistema de monitoramento. Parte dos projetos já se encontra em fase de licitação.

Diário do Rio

Faça o seu comentário