A determinação obriga ainda que a companhia acompanhe diariamente o padrão referente às cianotoxinas na água, com emissão de relatórios mensais enviados ao Inea e a Agenersa

A Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio multa a Cedae em cerca de R$ 5,7 milhões por contaminação da água fornecida pela companhia no início deste ano.

Na decisão, aprovada por unanimidade pelo CODIR, determina que a Cedae apresente, em um prazo de 15 dias úteis, a licença ambiental da Estação de Tratamento do Guandu ou o Termo de Ajuste de Conduta que a Companhia alega estar assinando com o Instituto Estadual do Ambiente.

A determinação obriga ainda que a companhia acompanhe diariamente o padrão referente às cianotoxinas na água, com emissão de relatórios mensais enviados ao Inea e a Agenersa. Cabe recurso.

Para a agência reguladora, a Cedae cometeu falha grave nos procedimentos operacionais, comprometendo a qualidade da água fornecida com cor, odor e altos índices de turbidez, e colocou em risco a saúde da população ao alegar que a presença da geosmina não traria prejuízo à saúde dos usuários.

A Companhia Estadual de Água e Esgoto afirmou que tomou ciência da multa e que vai recorrer no prazo estabelecido.