As cidades da Baixada Fluminense registraram, no ano passado, um terço dos mortos a tiros no Grande Rio. De acordo com a plataforma Fogo Cruzado, foram 770 baleados, sendo 494 vítimas fatais, entre os 1.519 mortos. Esse número corresponde a cerca de 33% do total.

Além disso, Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, São João de Meriti e Seropédica concentraram 22% dos tiroteios — foram cerca 1.647 entre os 7.365 disparos de arma de fogo.

Em relação a 2018, a Baixada apresentou uma redução de 28% no número de tiroteios (2.273) e de 5% no número de baleados (813), ainda segundo o Fogo Cruzado. As cinco cidades da Baixada onde mais houve tiroteios em 2019 foram Belford Roxo (544), Duque de Caxias (339), Nova Iguaçu (260), São João de Meriti (156) e Mesquita (89). Já entre os cinco municípios com mais mortos por arma de fogo na região, estão Nova Iguaçu (134), Belford Roxo (125), Duque de Caxias (67), Queimados (43) e Japeri (40).

Em 2019, 53 agentes de segurança foram baleados na Baixada – 22,6% (234) do total. Destes, 23 morreram. Esse número de baleados representa uma queda de 36% em relação ao ano de 2018 – quando houve 83 agentes baleados. Entre as cidades da região com mais agentes baseados em 2019, está Nova Iguaçu (14), Duque de Caxias (12), Belford Roxo (7), São João de Meriti (5) e Japeri, Nilópolis e Queimados (3).

Um dos casos de maior repercussão ocorreu em fevereiro do ano passado, quando nove pessoas foram mortas em duas chacinas em Nova Iguaçu. Em Austin, quatro homens foram assassinados a tiros. Além disso, dois corpos foram abandonados sob um viaduto sobre o Arco Metropolitano, e outros dois mortos foram encontrados numa lixeira. A nona vítima fatal foi encontrada na região da Jaceruba.

Fonte: EXTRA

Faça o seu comentário