Projeto “De Olho no Duto”, investimento social da TRANSPETRO levará a arte do palhaço para os moradores com atividades gratuitas nos dias 23 e 24.

O Instituto Cultural Escola Livre de Palhaços – ESLIPA apresentará na próxima sexta-feira (23), em Japeri, e no sábado (24) em Itaguaí, o projeto “De Olho no Duto”, que conta com investimento social da Transpetro. A iniciativa tem como foco principal oferecer aos moradores locais um dia inteiro de atividades culturais gratuitas, incluindo espetáculo e roda de conversa. A programação começa às 10h e se estende até as 15h.

O evento acontecerá na Escola Municipal Frei Maurício Vianna, na comunidade Chacrinha, em Japeri, e na Escola Municipal Jorge Flores da Silva, no Jardim Weda, em Itaguaí. A partir das 10h, um cortejo abre a programação com a presença de palhaços, malabaristas e pernas-de-pau, tocando seus instrumentos, cantando músicas e convidando o público para participar da programação. Em seguida haverá a apresentação do espetáculo “Lá vem o circo” que mostra uma trupe de palhaços chegando numa comunidade e buscando um lugar para montar seu Circo Pinico sem Tampa. “Lá vem o circo” mostra a peculiar relação entre os palhaços, permeada por situações de amizade, conflitos e conquistas. 

Em seguida, será a hora da oficina circense, com aula de circo para crianças, jovens, adultos e idosos, que poderão vivenciar algumas modalidades circenses – malabares, perna de pau e palhaço. A programação se encerra com a roda de conversa, um bate-papo entre os artistas e moradores, após o término da apresentação, para identificar as manifestações artísticas existentes nas comunidades e fortalecer as iniciativas culturais dos moradores.

Os diretores e artistas da ESLIPA, Richard Riguetti e Lilian Moraes, destacam que o objetivo do projeto é promover a cidadania, os direitos humanos, a inclusão social e o respeito à diversidade humana e cultural das comunidades. “Todas as atividades do projeto serão realizadas em espaços públicos abertos, com o compromisso de promover o diálogo permanente entre os artistas e a comunidade, para identificar, potencializar e valorizar as iniciativas artísticas e culturais de cada região”, explicam os artistas.

Para a Transpetro, “O projeto tem premissas básicas de transformação social, calcadas na formação cidadã, no engajamento  das comunidades, na atuação forte da divulgação dos canais de comunicação e ações e informações preventivas, além do desenvolvimento do senso de pertencimento local”.

O projeto “De Olho no Duto” contemplará 39 comunidades do Rio de Janeiro, vizinhas às instalações dos dutos da TRANSPETRO, entre elas: Itaguaí, Mangaratiba, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Macaé, Quissamã, Magé, Paracambi, Miguel Pereira, Guapimirim, Rio das Ostras, Carapebus, Campos e Casimiro de Abreu, Paracambi. As apresentações acontecerão durante um período de dois anos, envolvendo mais de 600 atividades artísticas, como oficinas, cortejos, espetáculos e rodas de conversas. Ao todo, estima-se que 150 mil pessoas de todas as idades serão favorecidas.

Faça o seu comentário