Prefeitos da Baixada e governador querem aumento de efetivo da PRF em rodovias

Com o apoio do Estado, os prefeitos da Baixada vão a Brasília buscar ajuda no combate à violência da região. Nesta segunda-feira, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, participou da reunião do Consórcio Integrado de Gestão e Monitoramento da Segurança Pública e acertou um encontro na capital federal com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no próximo dia 17. Na pauta estão o aumento do efetivo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas rodovias federais e a tentativa de estadualização do Arco Metropolitano.

De acordo com Pezão, o objetivo é trazer pelo menos 300 policiais rodoviários federais para reforçar o policiamento na Rodovia Washington Luís e na Dutra. Segundo ele, as vias são as principais portas de entrada para a chegada de armamento.

— Só este ano foram 300 fuzis apreendidos. Isso é arma de guerra e não pode entrar aqui. Também estamos pedindo mais efetivo à Polícia Rodoviária Federal, que vai abrir concurso para enviar mais 300 homens ao Rio — disse o governador.

Já o secretário de Estado de Segurança, Antônio Roberto de Sá, comentou sobre a possibilidade da estadualização do Arco Metropolitano.

— O estado quer que a União assuma ou que se estadualize, para que possamos fazer uma concessão e, assim, investir não só em iluminação, como na urbanização no entorno e até mesmo no patrulhamento — afirmou Roberto.

A reunião ocorreu na sede do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (Cisbaf), em Nova Iguaçu, e contou com a participação de sete prefeitos.

Outro item que deve ajudar no aumento da segurança é a volta do Regime Adicional de Serviço (RAS) para os policiais. Neste caso, os agentes fazem hora extra para a própria corporação. Pezão confirmou que é uma medida mais imediata e que pode ajudar na sensação de segurança.

Faça o seu comentário